Artes / Introdução a Economia

Introdução a Economia

Artigos Científicos: Introdução a Economia
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  Lorena  02 dezembro 2011
Tags: 
Palavras: 4391   |   Páginas: 18
Visualizações: 244

...

petróleo).

À medida que a industrialização avançou, cresceu a polêmica sobre a participação do investimento estrangeiro na economia. Se por um lado era evidente a necessidade desses capitais para impulsionar o crescimento interno do Brasil, por outro se fortalecia um discurso nacionalista, que encarava as empresas estrangeiras como exploradoras e não como parceiras do Brasil. Com a eleição de Getúlio Vargas a presidência em 1930, essa dualidade foi reforçada.

Temas como a exploração do ferro e do petróleo por indústrias nacionais passaram a ser bandeiras de luta de grupos que viam como inaceitável a participação estrangeira na gerência das indústrias de base.

A partir de 1930, no início do período Vargas, começou o debate sobre a intervenção do Estado na economia. Também ganhou força a idéia de que sem um planejamento global o Brasil não teria uma economia forte e estável. Para Vargas e seu grupo mais próximo, o Estado deveria ser o responsável por essa interferência.

Ele defendia a prioridade dos financiamentos e subsídios para a indústria, à garantia de infra-estrutura básica (energia, transportes) e uma política de proteção aos produtos nacionais frente à concorrência das importações. Embora tendo de dividir espaço, com essa nova tendência às empresas agro exportadoras não perderam totalmente seu lugar como elite econômica.

Desde a década de 30, os governos brasileiros, tanto de Getulio Vargas, quanto de Juscelino Kubitschek, investiram em infra-estrutura. Para tanto, foram realizados vários empréstimos de dinheiro do exterior.

Se por um lado o governo Vargas foi marcado pelo protecionismo, pois encarava as empresas estrangeiras como exploradoras, o governo de Juscelino buscou no capital estrangeiro os investimentos para equipar as indústrias nacionais, e adotou medidas que privilegiavam esses empréstimos, facilitando o envio de lucros ao exterior, e adotando uma taxa cambial favorável a essas operações.

Um outro evento industrial importante foi à inst

alação da indústria de bens de consumo duráveis. Representada pela indústria automobilística e pela indústria de eletro-domésticos, conhecida até os dias de hoje como "linha branca”.

Ainda no governo de Juscelino Kubitschek (1956 a 1961), a dívida externa do país dobrou, o déficit na balança comercial tornou-se motivo de preocupação, inclusive entre os investidores estrangeiros eles já não acreditavam que o país teria condições de pagar suas dívidas.

A taxa de inflação alcançou níveis elevados, foi nesse contexto que o FMI (Fundo Monetário Internacional) passou a interferir na economia brasileira, fazendo exigências.Os anos que se seguiram foram marcados pela crise política, além da já instalada crise econômica.

Jânio Quadros, sucessor de Juscelino, renunciou em 1961. O governo seguinte, de João Goulart, procurou rever o conceito de desenvolvimento de JK. Sua política econômica incluía, entre as prioridades, a melhoria das condições sociais do país. Ganharam espaço as manifestaçõe ...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias