Biologia e Medicina / INTERAÇÕES DE MEDICAMENTOSAS

INTERAÇÕES DE MEDICAMENTOSAS

Artigos Científicos: INTERAÇÕES DE MEDICAMENTOSAS
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  marianamarques  31 maio 2012
Tags: 
Palavras: 6539   |   Páginas: 27
Visualizações: 277

INTERAÇÕES DE MEDICAMENTOSAS

O que são interações medicamentosas?

Interações medicamentosas é evento clínico em que os efeitos de um fármaco

são alterados pela presença de outro fármaco, alimento, bebida ou algum agente

químico ambiental. Constitui causa comum de efeitos adversos.

Quando dois medicamentos são administrados, concomitantemente, a um

paciente, eles podem agir de forma independente ou interagirem entre si, com

aumento ou diminuição de efeito terapêutico ou tóxico de um ou de outro.

O desfecho de uma interação medicamentosa pode ser perigoso quando promove aumento da toxicidade de um fármaco. Por exemplo, pacientes que fazem

uso de varfarina podem ter sangramentos se passarem a usar um antiinflamató-

rio não-esteróide (AINE) sem reduzir a dose do anticoagulante.

Algumas vezes, a interação medicamentosa reduz a eficácia de um fármaco,

podendo ser tão nociva quanto o aumento. Por exemplo, tetraciclina sofre quelação por antiácidos e alimentos lácteos, sendo excretada nas fezes, sem produzir o efeito antimicrobiano desejado.

Há interações que podem ser benéficas e muito úteis, como na co-prescrição

deliberada de anti-hipertensivos e diuréticos, em que esses aumentam o efeito

dos primeiros por diminuírem a pseudotolerância dos primeiros.

Supostamente, a incidência de problemas é mais alta nos idosos porque a

idade afeta o funcionamento de rins e fígado, de modo que muitos fármacos são

eliminados muito mais lentamente do organismo.

Classificação das interações medicamentosas:

Interações farmacocinéticas são aquelas em que um fármaco altera a velocidade ou a extensão de absorção, distribuição, biotransformação ou excreção

de outro fármaco. Isto é mais comumente mensurado por mudança em um ou

mais parâmetros cinéticos, tais como concentração sérica máxima, área sob a

curva, concentração-tempo, meia-vida, quantidade total do fármaco excretado

na urina etc. Como diferentes representantes de mesmo frupo farmacológico

possuem perfil farmacocinético diferente, as interações podem ocorrer com um

fármaco e não obrigatoriamente com outro congênere. As interações farmacocinéticas podem ocorrer pelos mecanismos:

Na absorção

• Alteração no pH gastrintestinal.

• Adsorção, quelação e outros mecanismos de complexação.

• Alteração na motilidade gastrintestinal.

• Má absorção causada por fármacos.

Na distribuição

• Competição na ligação a proteínas plasmáticas.

• Hemodiluição com diminuição de proteínas plasmáticas.

Na biotransformação

• Indução enzimática (por barbituratos, carbamazepina, glutetimida, fenitoí-

na, primidona, rifampicina e tabaco).

• Inibição enzimática (alopurinol, cloranfenicol, cimetidina, ciprofloxacino,

dextropropoxifeno, dissulfiram, eritromicina, fluconazol, fluoxetina, idrocilamida, isoniazida, cetoconazol, metronidazol, fenilbutazona e verapamil).

Na excreção

• Alteração no pH urinário.

• Alteração na excreção ativa tubular renal.

secretaria de ciência, ...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias