Filosofia / Resumo De "O Que é Esclarecimento?" (Immanuel Kant)

Resumo De "O Que é Esclarecimento?" (Immanuel Kant)

Dissertações: Resumo De "O Que é Esclarecimento?" (Immanuel Kant)
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  mateusgaio  24 novembro 2012
Tags: 
Palavras: 552   |   Páginas: 3
Visualizações: 992

O texto Resposta à Pergunta: O Que é Esclarecimento?, de Immanuel Kant, inicia-se com a afirmação de que o Esclarecimento é a saída dos homens da sua menoridade. Menoridade é compreendida como a incapacidade de utilizar seu próprio entendimento sem a tutela de outro. O que produz tal menoridade é o próprio homem, que não consegue sair de sua condição medíocre e tomar coragem de servir-se de si mesmo sem necessitar da ajuda de alheios.

As principais causas que impedem o esclarecimento estão no comodismo, na preguiça e na covardia. Com essas causas, o homem continuará sempre em sua menoridade, já que é mais cômodo ser menor. As pessoas não estão acostumadas a fazer o uso de seu próprio entendimento, conforme Kant exemplificou em algumas situações: um diretor espiritual que tem consciência em nosso lugar; um médico que decide a nossa dieta etc.

Essa cultura tornou o homem tímido e temeroso, sendo difícil para ele livrar-se da menoridade, já que esta está implícita nele quase que de forma natural, chegando mesmo a criar amor a ela. Por esse motivo é que os homens não sabem lidar com a liberdade quando a têm.

Por possuírem essa menoridade, as pessoas são facilmente manipuladas por uma minoria de indivíduos capazes de criar uma linha de pensamento próprio, que acabam tirando proveito da situação, obrigando as demais pessoas a viverem sob seu domínio. Por causa desses malfeitores ao progresso da sociedade, sempre haverá um grande obstáculo para o esclarecimento geral por parte do próprio público, quando incitado por alguns dos seus tutores ainda não esclarecidos, objetivando manter a ordem vigente.

O esclarecimento exige uma liberdade não limitada e não condicionada. Se a verdadeira liberdade fosse dada, seria quase inevitável que um público se esclarecesse. Tais indivíduos, libertos da menoridade, espalhariam o espírito de uma avaliação racional do próprio valor e da vocação de cada homem em pensar por si mesmo: o espírito do esclarecimento. Kant então conclui que um

a revolução poderia talvez realizar a queda da opressão da ordem vigente, porém nunca produziria a verdadeira reforma do modo de pensar, necessária para o esclarecimento geral.

A partir do construído até aqui, Kant define o uso público e o uso privado da razão. O uso público é aquele que qualquer homem, enquanto sábio, faz da sua razão diante do grande público do mundo letrado. O uso privado é aquele que o sábio pode fazer de sua razão em certo cargo público ou função a ele confiada.

Kant afirma que não estamos em uma época esclarecida, mas em uma época de esclarecimento, pois falta muito para que os homens em conjunto sejam capazes de fazer uso público de suas razões. De acordo com este raciocínio, Kant argumenta que a natureza por baixo dessa cápsula da ordem dá espaço à oportunidade de expandir a liberdade de espírito do povo e, aos poucos, o povo se tornaria cada vez mais capaz de agir de acordo com a liberdade. Por fim, o governo (ou regime vigente) acharia conveniente para si p ...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias