História / RESUMO DO SUBTITULO: “ECONOMIA” DO LIVRO “FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORANEO” – CAIO PRADO JUNIOR

RESUMO DO SUBTITULO: “ECONOMIA” DO LIVRO “FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORANEO” – CAIO PRADO JUNIOR

Dissertações: RESUMO DO SUBTITULO: “ECONOMIA” DO LIVRO “FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORANEO” – CAIO PRADO JUNIOR
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  ElenCris  24 outubro 2013
Tags: 
Palavras: 881   |   Páginas: 4
Visualizações: 91

“FORMAÇÃO DO BRASIL CONTEMPORÂNEO” DE CAIO PRADO JUNIOR.

“VIDA MATERIAL”: “ECONOMIA”

Este primeiro subtítulo do capítulo procura destacar os elementos fundamentais e as características da organização econômica da colônia brasileira, onde mostra que o sentido de colonizar o Brasil, estava no fato que ele seria e foi o fornecedor direto dos gêneros tropicais para a metrópole, entre eles: o açúcar, o algodão e o ouro. Isso por que o lugar era propicio para esses gêneros devido às condições ambientais e os objetivos da metrópole europeia. A chegada dos portugueses ao Brasil representa a busca dos gêneros que a metrópole necessitava naquele momento e o fato de Portugal a ter o conhecimento dos trópicos e as condições naturais da colônia que condiziam com a política também está entre os motivos que trouxeram para cá os portugueses.

Destacam-se três setores principais da economia colonial brasileira: a agricultura, a mineração e o extrativo. A agricultura é a principal das atividades, é à base da economia brasileira, mas não para o povo brasileiro em termos de crescimento econômico, mas sim para exportação com beneficio exclusivo da metrópole. O Brasil até hoje produz em larga escala agrícola. A mineração ganhou destaque e conquistou seu espaço em meados do sec. Xvlll comparando se com a agricultura tornam se uma das grandes atividades da colônia, concentradas principalmente na região de Minas Gerais. Aborda o modo de faiscação que representava como era extraído o ouro, essa denominação refere se ao trabalho individual geralmente homens livres para Caio Prado Junior esse tipo de atividade “representa um índice de decadência e extinção gradual da atividade mineradora e não constitui em si uma forma orgânica e estável; é a transição para o aniquilamento”. (pg. 121)

E o terceiro setor das grandes atividades da colônia, é o extrativismo. Ele não é uma atividade permanente, trata-se de uma exploração primitiva e rudimentar um primeiro esboço de organização econômica

e assim como nos outros setores encontra – se a figura do explorador apesar de não ser um proprietário fundiário, igualmente a eles explora sua mão de obra que este sob suas ordens. Outras atividades encaixam-se numa segunda ordem, como aparatos para as de primeira ordem que servia, por exemplo, para a alimentação dos escravos, como a pecuária, esta e outras atividades não eram comercializadas no exterior, portanto não caracterizava a economia colonial brasileira.

Esses setores caracteriza-se por três elementos que a completam: a grande propriedade (o latifundiário), a monocultura que é a produção voltada para apenas um gênero agrícola como, por exemplo, a produção de cana de açúcar e o trabalho escravo para o autor a escravidão tornou se uma questão de necessidade, tanto porque Portugal não tinha mão de obra necessária à colônia e também porque o colono europeu não imigrou para os trópicos para trabalhar como assalariado no campo, ou seja, veio para ser patrão no final da era colonia ...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias