Outras / Resenha Do Filme Mar Adentro

Resenha Do Filme Mar Adentro

Pesquisas Acadêmicas: Resenha Do Filme Mar Adentro
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  brunomenezes3  12 novembro 2013
Tags: 
Palavras: 206   |   Páginas: 1
Visualizações: 34

colocando em seu lugar, nunca saberemos ao certo o que sente uma pessoa naquele estado.

Cada ser humano tem direito de morrer em paz, da mesma forma que tem o direito de vive-la. Ramon simplesmente fez sua escolha, e não cabe a terceiros julga-lo. Foi o seu desejo. A angústia e as vontades suprimidas por não poder mexer o corpo eram dele, então não havia motivos para não atender a sua vontade, uma vez que ele estava totalmente lúcido e inteiramente capaz de tomar suas próprias decisões.

Ramom não tinha mais aquela emoção de viver, não tinha planos para o futuro (há não ser a morte), não via o convívio com seus familiares e amigos como algo prazeroso, não havia mais nada que lhe desse sentido à aquela vida. Ramom se sentia morto mas não tinha paz. “Passo toda a minha vida num inferno. E a vida não é isso” proferiu Ramom em certo ponto do filme. Recorrer à eutanásia foi o modo que ele encontro de sair desse “inferno”, os argumentos que ele utilisou foram super válidos, sinceros e conscientes e deveriam ter sidos aceitos pelo júri. Se todos têm direito à vida, todos deveriam ter o direito também de decidir o que fazer com ela.

...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias