Trabalho Completo Assinale, De Acordo Com O Texto, A Alternativa Que Representa O Que Levou Martinha A Acordar Com A Alma Escura. Escolher Uma Resposta.

Assinale, De Acordo Com O Texto, A Alternativa Que Representa O Que Levou Martinha A Acordar Com A Alma Escura. Escolher Uma Resposta.

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Língua Portuguesa

Enviado por: adryanaa01 17 agosto 2013

Palavras: 2818 | Páginas: 12

Para responder às questões de 1 a 4, leia o trecho do conto Flor Anônima, de Machado de Assis:

Flor Anônima – Machado de Assis

Manhã clara. A alma de Martinha é que acordou escura. Tinha ido na véspera a um casamento; e, ao tornar para casa, com a tia que mora com ela, não podia encobrir a tristeza que lhe dera a alegria dos outros e particularmente dos noivos.

Martinha ia nos seus... Nascera há muitos anos. Toda a gente que estava em casa, quando ela nasceu, anunciou que seria a felicidade da família. O pai não cabia em si de contente.

– Há de ser linda!

– Há de ser boa!

– Há de ser condessa!

– Há de ser rainha!

Essas e outras profecias iam ocorrendo aos parentes e amigos da casa.

Lá vão... Aqui pega a alma escura de Martinha. Lá vão quarenta e três anos — ou quarenta e cinco, segundo a tia; Martinha, porém, afirma que são quarenta e três. Adotemos este número. Para ti, moça de vinte anos, a diferença é nada; mas deixa-te ir aos quarenta, nas mesmas circunstâncias que ela, e verás se não te cerceias uns dois anos. E depois nada obsta que marches um pouco para trás. Quarenta e três, quarenta e dois, fazem tão pouca diferença...

Naturalmente a leitora espera que o marido de Martinha apareça, depois de ter lido os jornais ou enxugado do banho.

Mas é que não há marido, nem nada. Martinha é solteira, e daí vem a alma escura desta bela manhã clara e fresca, posterior à noite de bodas.

Só, tão só, provavelmente só até a morte; e Martinha morrerá tarde, porque é robusta como um trabalhador e sã como um pero. Não teve mais que a tia velha. Pai e mãe morreram, e cedo.

A culpa dessa solidão a quem pertence? Ao destino ou a ela? Martinha crê, às vezes, que ao destino; às vezes, acusa-se a si própria. Nós podemos descobrir a verdade, indo com ela abrir a gaveta, a caixa, e na caixa a bolsa de veludo verde e velha, em que estão guardadas todas as suas lembranças amorosas. Agora que assistira ao casamento da outra, teve ideia de inventariar o passado. Contudo hesitou:

– Não, para que ver isto? É pior: deixemos recordações aborrecidas.

(Adaptação de: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/fs000197.pdf. Acesso em: 1º nov. 2012)

Question 1

Notas: 1

Assinale, de acordo com o texto, a alternativa que representa o que levou Martinha a acordar com a alma escura.

Escolher uma resposta.

a. A certeza de que não foi nem seria tão bem-aventurada como previu sua família.

b. A possibilidade de que sua vitalidade, ainda que tivesse saúde, fosse abalada.

c. A percepção de que já estava com idade avançada e ainda demoraria para morrer.

d. A lembrança de estar quase só, pois seu marido se fora, restando apenas sua tia velha.

e. A consciência de sua solidão, reforçada pelo evento que participara no dia anterior.

Question 2

Notas: 1

Quando dialoga com sua possível leitora, o narrador enfatiza que:

Escolher uma resposta.

a. As moças dão pouca atenção à idade, já que sabem da impossibilidade de fazer com que o tempo pare e as mantenha jovens.

b. A juventude deve ser aproveitada intensamente, a fim de que, na velhice, as mulheres não sofram com os danos causados pelo tempo.

c. O passar da idade, ainda que incondicional a todas as mulheres, é mais preocupante na juventude.

d. Alguns anos passam despercebidos na juventude, mas são muito representativos mais tarde, na vida, se não houver casamento.

e. Umas pessoas sofrem mais que outras quando a juventude passa, pois têm mais lembranças amorosas.

Question 3

Notas: 1

Analise as afirmações apresentadas a seguir:

I. Em – Martinha ia nos seus... – a suspensão do pensamento, marcada pelo emprego das reticências, ocorre em função das projeções que o narrador passa a fazer sobre a idade da personagem.

II. Na oração – Pai e mãe morreram, e cedo. – o termo em destaque está empregado com valor adverbial, estabelecendo relação de tempo.

III. A frase inicial do penúltimo parágrafo do texto, em discurso direto da personagem Martinha, assumiria a seguinte redação: − A culpa desta solidão a quem pertence? − Ao destino ou a mim? − Eu creio, às vezes, que ao destino; às vezes, acuso-me a mim própria.

Está correto o que se afirma em:

Escolher uma resposta.

a. I e II, apenas.

b. I, apenas.

c. II e III, apenas.

d. III, apenas.

e. I, II e III.

Question 4

Notas: 1

Assinale a alternativa que melhor reescreve o trecho a seguir, mantendo-se o sentido do texto:

É pior: deixemos recordações aborrecidas.

Escolher uma resposta.

a. É pior, quando deixamos recordações aborrecidas.

b. É pior. É possível deixarmos recordações aborrecidas.

c. É pior, porque deixamos recordações aborrecidas.

d. É pior que deixemos recordações aborrecidas.

e. É pior. Convém deixarmos recordações aborrecidas.

Question 5

Notas: 1

Algum tempo hesitei se devia abrir estas memórias pelo princípio ou pelo fim, isto é, se poria em primeiro lugar o meu nascimento ou a minha morte. Suposto o uso vulgar seja começar pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferente método: a primeira é que eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para quem a campa foi outro berço; a segunda é que o escrito ficaria assim mais galante e mais novo. Moisés, que também contou a sua morte, não a pôs no introito, mas no cabo: diferença radical entre este livro e o Pentateuco.

(Machado de Assis, in Memórias Póstumas de Brás Cubas)

Escolher uma resposta.

a. De um texto teatral.

b. De um texto científico.

c. De um texto autobiográfico.

d. De um texto religioso.

e. De um texto jornalístico.

Question 6

Notas: 1

(SJRP-Jundiaí) Cada um dos períodos apresentados a seguir foi redigido de cinco formas diferentes. Leia com atenção e selecione a alternativa que corresponde ao período que tem a melhor redação, considerando correção, clareza, concisão e elegância.

Escolher uma resposta.

a. Um sentimento pungente me dominava, abafando uma vaga, uma imprecisa sensação de sarcasmo.

b. Eu sentia duas coisas: uma imprecisa sensação de sarcasmo e um sentimento pungente que, ao dominar-me, abafava o mesmo.

c. Uma imprecisa e vaga sensação sarcástica me abafava a pungência que me dominava.

d. O sarcasmo impreciso e vago era abafado pelo sentimento que eu sentia, pungente dentro de mim.

e. Tão pungente que era, denominava-me um sentimento que abafava a sensação de sarcasmo, por sua vez, vaga e imprecisa.

(ENEM) A tirinha, a seguir, serve de base para as questões 7 e 8. Observe-a com atenção:

Tira

Question 7

Notas: 1

Comparando a fala do primeiro balão com a do último, é correto afirmar que:

Escolher uma resposta.

a. Há uma relação intertextual entre elas, embora haja diferenças de estrutura sintática entre uma e outra.

b. A conjunção “mas” poderia ser substituída, somente no primeiro quadrinho, por porém ou no entanto.

c. Sob o ponto de vista conceitual, a expressão “lei da selva” tem uma extensão mais ampla que “lei da gravidade”, que tem sentido especializado.

d. A forma verbal “Lamento” sugere a relação respeitosa que as personagens estabelecem entre si na tirinha.

e. A expressão “lei da gravidade” não pode ser entendida, devido ao contexto sarcástico, como um termo técnico da Física.

Question 8

Notas: 1

A imagem no segundo quadrinho:

Escolher uma resposta.

a. É incompatível com o que ocorreu no primeiro quadrinho.

b. Mostra a indignação do rato em relação à postura do gato.

c. Reforça o lamento do gato no começo da tirinha.

d. Permite ao rato fazer a observação que está no último balão.

e. Comprova que a lei da selva é válida em todas as situações.

Question 9

Notas: 1

(IBGE – adaptada) Nos textos a seguir, os parágrafos foram colocados, propositalmente, fora de sua sequência lógica. Numere os parênteses de 1 a 5, de acordo com a ordem em que os parágrafos devem aparecer para que o texto tenha sentido:

egg Não conseguindo fazer a reposição da energia física e mental, os trabalhadores de baixa renda tornam-se as maiores vítimas de doenças, comprometendo até mesmo a sua força de trabalho.

egg Quando realizamos um trabalho, gastamos certa quantidade de energia física e mental.

( ) E a situação torna-se ainda mais grave quando o trabalhador se vê forçado a prolongar sua jornada de trabalho, a fim de aumentar seus rendimentos e atender às suas necessidades.

egg Não conseguindo fazer a reposição da energia física e mental, os trabalhadores de baixa renda tornam-se as maiores vítimas de doenças, comprometendo até mesmo a sua força de trabalho.

egg Quando realizamos um trabalho, gastamos certa quantidade de energia física e mental.

( ) E a situação torna-se ainda mais grave quando o trabalhador se vê forçado a prolongar sua jornada de trabalho, a fim de aumentar seus rendimentos e atender às suas necessidades.

( ) Portanto, quanto maior a jornada de trabalho, maior será seu desgaste físico e mental, afetando, desse modo, ainda mais, a sua saúde.

egg A energia despendida precisa ser reposta por meio de uma alimentação adequada, do descanso em moradia ventilada e higiênica e outros fatores.

(Melhem Adas, in Geografia. v. 2. São Paulo: Moderna, 1984, p. 33)

Assinale a alternativa que contém a sequência correta:

Escolher uma resposta.

a. 2 – 1 – 4 – 5 – 3.

b. 1 – 4 – 5 – 3 – 2.

c. 3 – 5 – 1 – 4 – 2.

d. 2 – 3 – 1 – 5 – 4.

e. 3 – 1 – 4 – 5 – 2.

Question 10

Notas: 1

(FUVEST – adaptada) Leia os provérbios a seguir:

I – Uma andorinha não faz verão.

II – Nem tudo que reluz é ouro.

III – Quem semeia ventos colhe tempestades.

IV – Quem não tem cão caça com gato.

As ideias centrais são respectivamente:

Escolher uma resposta.

a. Egoísmo – ambição – vingança – falsificação.

b. Solidariedade – aparência – vingança – dissimulação.

c. Solidão – prudência – punição – adaptação.

d. Cooperação – aparência – punição – adaptação.

e. Cooperação – ambição – consequência – dissimulação.

Leia o excerto do texto Sobre os perigos da leitura, de Rubem Alves, apresentado a seguir, para responder às questões 11, 12 e 13.

Sobre os perigos da leitura – Rubem Alves

Nos tempos em que eu era professor da Unicamp, fui designado presidente da comissão encarregada da seleção dos candidatos ao doutoramento, o que é um sofrimento. Dizer esse entra, esse não entra é uma responsabilidade dolorida da qual não se sai sem sentimentos de culpa. Como, em 20 minutos de conversa, decidir sobre a vida de uma pessoa amedrontada? Mas não havia alternativas. Essa era a regra. Os candidatos amontoavam-se no corredor recordando o que haviam lido da imensa lista de livros cuja leitura era exigida. Aí tive uma ideia que julguei brilhante. Combinei com os meus colegas que faríamos a todos os candidatos uma única pergunta, a mesma pergunta. Assim, quando o candidato entrava trêmulo e se esforçando por parecer confiante, eu lhe fazia a pergunta, a mais deliciosa de todas: “Fale-nos sobre aquilo que você gostaria de falar!”. [...]

A reação dos candidatos, no entanto, não foi a esperada. Aconteceu o oposto: pânico. Foi como se esse campo, aquilo sobre o que eles gostariam de falar, lhes fosse totalmente desconhecido, um vazio imenso. Papaguear os pensamentos dos outros, tudo bem. Para isso, eles haviam sido treinados durante toda a sua carreira escolar, a partir da infância. Mas falar sobre os próprios pensamentos – ah, isso não lhes tinha sido ensinado!

Na verdade, nunca lhes havia passado pela cabeça que alguém pudesse se interessar por aquilo que estavam pensando. Nunca lhes havia passado pela cabeça que os seus pensamentos pudessem ser importantes.

(Adaptação de: http://www.rubemalves.com.br/sobreosperigosdaleitura.htm. Acesso em: 5 nov. 2012)

Question 11

Notas: 1

(TJ/SP – 2010 – VUNESP) De acordo com o texto, os candidatos:

Escolher uma resposta.

a. Não tinham assimilado suas leituras.

b. Só conheciam o pensamento alheio.

c. Ficavam em fila, esperando a vez.

d. Tinham projetos de pesquisa deficientes.

e. Tinham perfeito autocontrole.

Question 12

Notas: 1

(TJ/SP – 2010 – VUNESP) O autor entende que os candidatos deveriam:

Escolher uma resposta.

a. Ter mais equilíbrio.

b. Ler os textos requeridos.

c. Refletir sobre o vazio.

d. Não ter treinamento escolar.

e. Ter opiniões próprias.

Question 13

Notas: 1

(TJ/SP – 2010 – VUNESP) A expressão “um vazio imenso”, presente no terceiro parágrafo, refere-se a:

Escolher uma resposta.

a. Candidatos.

b. Eles.

c. Esse campo.

d. Reação.

e. Pânico.

Question 14

Notas: 1

Leia o texto e responda o que se pede em relação à compreensão das ideias nele contidas:

Nossa vida e nossa individualidade se constroem a partir de determinadas relações sociais das quais participamos.

Para que a sociedade funcione, é necessário que os indivíduos se submetam a regulamentos, acatem valores e se conformem a uma determinada situação. As normas, leis, disciplinas às quais precisamos nos submeter para conviver na sociedade implicam relações de poder.

O poder, portanto, não se limita à organização do Estado, mas está presente em todas as relações sociais. Assim, na família, somos geralmente orientados pela afetividade e pela autoridade dos pais; na escola, pela dedicação e pela autoridade dos professores, que ensinam e decidem sobre nosso saber por meio de avaliações; no trabalho, os empregados se submetem à disciplina, horários e técnicas para manter ou aumentar a produtividade na sua unidade de trabalho; no hospital, os médicos decidem sobre o que é melhor para a nossa saúde; no trânsito, precisamos respeitar os sinais convencionais, para garantir a nossa vida e a dos outros; nas igrejas, os padres e pastores orientam a vida dos fiéis; no mercado, precisamos de dinheiro para comprar o que desejamos. Enfim, todas as situações que vivemos envolvem relações de poder que engendram e mantêm a ordem social.

(Para Filosofar, Editora Scipione, 1995)

Leia atentamente as afirmações a seguir:

I - Ordem e regras são fundamentais em uma sociedade civilizada.

II - Autoridades em todos os setores determinam a conduta social das pessoas.

III - As relações de poder são responsáveis pela manutenção da ordem social.

IV - O poder é o Estado.

Está correto o que se afirma em:

Escolher uma resposta.

a. II, apenas.

b. I, II e III, apenas.

c. Todas estão corretas.

d. Todas estão incorretas.

e. I, II e IV, apenas.

Question 15

Notas: 1

Pode dizer-se que a presença do negro representou sempre fator obrigatório no desenvolvimento dos latifúndios coloniais. Os antigos moradores da terra foram, eventualmente, prestimosos colaboradores da indústria extrativa, na caça, na pesca, em determinados ofícios 5 mecânicos e na criação do gado. Dificilmente se acomodavam, porém, ao trabalho acurado e metódico que exige a exploração dos canaviais. Sua tendência espontânea era para as atividades menos sedentárias e que pudessem exercer-se sem regularidade forçada e sem vigilância e fiscalização de estranhos.

(Sérgio Buarque de Holanda, in Raízes do Brasil. Disponível em: http://www.analisedetextos.com.br/2010/06/exercicio-de-interpretacao-de-textos_9726.html. Acesso em: 5 nov. 2012)

Segundo o autor, os antigos moradores da terra:

Escolher uma resposta.

a. Significaram o fator decisivo no desenvolvimento dos latifúndios coloniais.

b. Não gostavam de atividades rotineiras.

c. Colaboravam com a má vontade na caça e na pesca.

d. Não colaboraram com a indústria extrativa.

e. Levavam uma vida sedentária.

Question 16

Notas: 1

Leia as afirmações a seguir:

I - AI-5 cassou os direitos civis dos brasileiros na época da ditadura militar.

II - O líder de Palmares foi Zumbi, recentemente considerado herói nacional.

III - O líder dos sertanejos, acampados em Canudos, foi Antonio Conselheiro.

IV - A escravidão no Brasil foi conseguida com uma guerra civil.

Está correto o que se afirma em:

Escolher uma resposta.

a. I, apenas.

b. I e II, apenas.

c. Todas estão corretas.

d. I, II e III estão corretas.

e. Todas estão incorretas.

Question 17

Notas: 1

Leia o texto apresentado a seguir e responda o que se pede:

Neste século que se inicia, inúmeros são os desafios que podem ser apontados para a consolidação do bloco europeu: a gigantesca disparidade econômica entre os antigos membros e os recém-chegados; a imigração dos europeus do leste para os países mais desenvolvidos; a questão dos subsídios; as dificuldades quanto à política externa comum; problemas que poderão ser superados com investimentos diretos no Leste, onde existe mão de obra qualificada a custos bem mais reduzidos. Quanto às relações entre União Europeia e Mercosul, as exportações do Mercosul para UE devem ser afetadas pela integração ao bloco de países eminentemente agrícolas.

(Adaptação de: Alcântara, Revista Urutágua, n. 7)

De acordo com seu entendimento do texto, assinale a alternativa correta:

Escolher uma resposta.

a. O bloco europeu depende de uma legião de pessoas vindas de países do Mercosul.

b. A União Europeia é formada por países eminentemente agrícolas.

c. Há uma intensa imigração para os países do Mercosul.

d. O Mercosul não aceita exportação para a União Europeia.

e. Investimentos vindos do Leste, onde a mão de obra é barata, podem resolver desafios do bloco europeu.

Question 18

Notas: 1

Observe atentamente os cartoons a seguir:

Fonte: Museu Virtual da Imprensa, 2007. Disponível em: www.imultimedia.pt/museuvirtpress/. Acesso em: 5 nov. 2012.

Pode-se perceber uma projeção do futuro da humanidade em relação à água. Que afirmação seria possível inferir em relação a esse futuro?

Escolher uma resposta.

a. A água é um recurso inesgotável no planeta Terra.

b. É preciso preservar o planeta para não ficarmos sem água.

c. Haverá um tempo em que os peixes serão tantos que pularão para fora da água.

d. Os países pobres deverão sofrer com a falta de água.

e. A guerra acabará com a água do planeta.