Trabalho Completo China

China

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: 131824 25 abril 2013

Palavras: 626 | Páginas: 3

Aula-tema 03: Desenvolvimento Econômico da China

Passo 1: Elabore uma pesquisa sobre as condições institucionais da China, facilidade de abrir empresas, burocracia, relações de trabalho, corrupção, entre outros fatores que possam afetar positiva ou negativamente os negócios de uma empresa que venha a investir na China.

A China é um dos países onde a econômica mais cresce, nos últimos anos passou dos 10% tornando-se a segunda maior economia mundial. Em termos de produto interno bruto 70% do PIB são de setores que atuam em áreas publicas e industria pesada.

Por causa do custo reduzido com a mão de obra, isso devido ao bom controle governamental dos salários e regras trabalhistas, a China tem os seus produtos mais baratos.

São rígidos quanto ao investimento estrangeiro no país, a regra é simples, basta se associar ao investidor local com 50% em cotas é será possível produzir e explorar o mercado chinês.

O lado positivo disso é o incentivo que o Governo dá, como por exemplo, a isenção por 5 anos desde que estejam por pelo menos 10 anos envolvidas com atividades de produção em seu país.

Um ponto negativo é a corrupção que muitas vezes é resolvida com pena de morte e ainda tem que melhorar muito a infraestrutura, garantindo um sistema empresarial e financeiro confiável para empresas estrangeiras confiarem no investimento.

Passo 2: Procure por reportagens que tratem dos dados de competitividade do Fórum Econômico Mundial e colete dados da China.

A China em curto prazo, com o baixo custo da mão-de-obra e uma taxa de câmbio desvalorizada propiciam elevada rentabilidade ao capital externo, especialmente o voltado às exportações. No longo prazo, o tamanho absoluto do mercado chinês e, especialmente, seu potencial de crescimento constituem um atrativo importante ao investimento.

Uma característica fundamental para explicar o crescimento chinês é a existência de economias de escala na maior parte das indústrias, com fortes impactos sobre o custo de produção. A China é atualmente o maior produtor mundial de televisores, a produção anual de aço bruto é de cerca de 220 milhões de toneladas, a China produz atualmente cerca de 1,1 milhão de caminhões por ano, quase dez vezes a produção brasileira. Enquanto o Brasil produz cerca de 32 milhões de toneladas de cimento por ano, a produção anual da China atinge aproximadamente 900 milhões de toneladas.

Outro elemento importante é que, à diferença da maioria dos países ocidentais, a China não tem gastos com educação e saúde não são elevados, e os dispêndios previdenciários são bastante reduzidos. A título de ilustração, os gastos públicos com pensões e bem-estar social representam menos de 0,5% do PIB e 2% do total dos gastos públicos chineses, e os gastos com educação e saúde não chegam a 20% do gasto público.

A China, sistematicamente, tem apresentado elevadas taxas de poupança, de 35% a 37% do PIB nos anos recentes. As empresas não-financeiras (públicas e privadas) e as famílias são responsáveis por cerca de 80% do total, cabendo ao governo o restante da poupança doméstica. Essas taxas são altas até mesmo para os padrões asiáticos.

Embora o volume de crédito seja elevado como proporção do PIB, o sistema financeiro chinês não é muito desenvolvido. As alternativas de poupança são limitadas, as taxas de juros para empréstimos são controladas e há pouca margem para diferenciar riscos.

Políticas industriais e tecnológicas, políticas macroeconômicas conservadoras, baixo nível de salários, ausência de proteção à propriedade intelectual, câmbio desvalorizado, localização geográfica, dentre outros fatores, foram alguns dos responsáveis pelo grande aumento da competitividade da economia chinesa e pelo crescimento de seu produto no último quarto de século.

Portanto, parece possível à China manter um bom ritmo de crescimento, ainda que a taxas um pouco inferiores. Aliás, a experiência revela que a principal característica das políticas chinesas das últimas décadas, em quaisquer áreas, tem sido exatamente o seu gradualismo.

REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA

http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=4&menu=1949

http://exame.abril.com.br/

http://www.receita.fazenda.gov.br/Aduana/ComerMercadBrasil/2002/Brasilchina/comercio.htm

http://www.vistosparachina.com.br/o-custo-para-se-fazer-negocios-na-china/