Trabalho Completo Ciencia

Ciencia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Ciências Sociais

Enviado por: larissa134 06 abril 2013

Palavras: 1795 | Páginas: 8

EXERCÍCIOS DE ANÁLISE TEXTUAL – AULAS DE 1 ATÉ 4

Questão 1. Considere o texto abaixo:

“A variação é inerente às línguas, porque as sociedades são divididas em grupos: há os mais jovens e os mais velhos, os que habitam numa região ou outra, os que têm esta ou aquela profissão, os que são de uma ou outra classe social e assim por diante. O uso de determinada variedade linguística serve para marcar a inclusão num desses grupos, dá uma identidade para os seus membros. Aprendemos a distinguir a variação. Quando alguém começa a falar, sabemos se é de São Paulo, gaúcho, carioca ou português. Sabemos que certas expressões pertencem à fala dos mais jovens, que determinadas formas se usam em situação informal, mas não em ocasiões formais. Saber uma língua é ser “poliglota” em sua própria língua. Saber português não é só aprender regras que só existem numa língua artificial usada pela escola. As variações não são fáceis ou bonitas, erradas ou certas, deselegantes ou elegantes, são simplesmente diferentes. Como as línguas são variáveis, elas mudam.”

(FIORIN, José Luiz. “Os Aldrovandos Cantagalos e o preconceito linguístico”. In O direito à fala. A questão do preconceito linguístico. Florianópolis. Editora Insular, pp. 27, 28, 2002.)

Assinale a alternativa que apresenta ideia incompatível com o que se defende no texto do professor José Luiz Fiorin.

a) Todo o falante nativo de uma determinada língua tem competência linguística, portanto a norma padrão seria uma dentre as variedades da língua.

b) Visto que qualquer língua é essencialmente heterogênea, cabe à escola enfatizar o conhecimento das regras, a fim de que os falantes desenvolvam a competência discursiva.

c) A língua sofre a influência do contexto em que o falante está inserido, dessa forma ensino da língua não preconceituoso pressupõe reconhecer o fato de que as diferentes formas de falar constituem variedades linguísticas que não devem ser desprezadas.

d) A competência discursiva do aluno não pode ser medida pela variedade linguística por ele empregada.

e) O falante “poliglota” revela sua competência linguística uma vez que é capaz de distinguir diferentes variações em sua própria língua.

Questão 2. No trecho “quando alguém começa a falar, sabemos se é de São Paulo, gaúcho, carioca ou português”). O autor faz referência a um tipo de variação linguística que se encontra na alternativa:

a)sociocultural

b) histórica

c)geográfica

d) coloquial

Questão 3. Considere o texto abaixo:

“Os linguistas sabem que não vale tudo, porque a língua, em todas as suas variantes, obedece a um conjunto de regras. Sabem, no entanto que esse conjunto de regras pode ser distinto de uma variante para a outra. Em segundo lugar, é preciso considerar que há formas linguísticas que podem ser usadas em determinadas situações de comunicação e não em outras e que há regras que são observadas por todos os falantes de uma dada língua e outras que não são gerais. (...)

Usar uma variante inadequada cria uma imagem inadequada do falante. “

(FIORIN, José Luiz. “Os Aldrovandos Cantagalos e o preconceito linguístico.” In O direito à fala. A questão do preconceito linguístico. Florianópolis. Editora Insular, pp. 35,36, 2002.)

Com base no texto, levando em consideração a situação de interlocução, assinale a alternativa que apresenta inadequação quanto ao aspecto linguístico.

a) Por gentileza, senhor, dirija-se a segunda sala. ( a secretária de uma empresa para um cliente)

b) A gente é também responsável pelo fracasso do aluno, se os governantes não faz o que eles merece, nós temos a obrigação de fazer. ( um professor em uma reunião de pais e mestres.)

c) _Lê, a comida está na geladeira, não deixa nada sujo garoto. 

_tá bom, já ouvi.( diálogo entre irmãos)

d) KD vc?? Sumiu? 

tô estudando.

tá bom. Xau,xau.( conversa de amigos no MSN)

Questão 4. Indique a opção abaixo que apresenta somente exemplo de linguagem não verbal.

a) Conversa entre dois amigos;

b) Histórias contadas em romances;

c) Sinal indicativo para não fumar;

d) Diálogos escritos em peças teatrais;

e) Monografia apresentada no final do curso de graduação.

Questão 5. “Tamos aí! Na crista da onda, depois de anos de trabalho duro. Tamos aí: um coral prá frente e sério paca. É o fino em matéria de música, da popular e da erudita.”

Dentre as opções abaixo, qual atende a reescrita adequada do texto acima, de acordo com a linguagem formal?

a) Trabalho duro botou nosso coral na linha de frente. Estamos aí.

b) Em matéria de música, da popular e da erudita, ninguém deu duro como nosso coral.

c) Ninguém resiste ao fino que é o nosso coral: prá frente e sério.

d) Na crista da onda, só mesmo um coral como o nosso.

e) Estamos apresentando um coral moderno, sério e excelente em matéria de música popular e erudita.

Questão 6. Leia a tira de Maurício de Sousa:

Temos um exemplo de coesão sequencial:

a) "Por que você não faz uma também, Cascão?"

b) "Que tatuagem legal Cebolinha!"

c) "Ela sai assim que a gente lava!"

d) "Eu, hein? E ficar tatuado o resto da vida?

Questão 7. Considere o seguinte trecho do poema de Manuel Bandeira:

Evocação do Recife

(...)

A vida não me chegava pelos jornais nem pelos livros

Vinha da boca do povo na língua errada do povo

Língua certa do povo

Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil

Ao passo que nós

O que fazemos

É macaquear

A sintaxe lusíada

(...)

(BANDEIRA, Manuel. Libertinagem & Estrela da manhã. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005, p. 22-25.)

O poeta, no fragmento acima, estabelece uma contraposição de variedades do português. É correto afirmar que :

a) O autor critica a variedade linguística usada pelo povo por achá-la é incorreta já que usa a expressão "língua errada do povo".

b) Segundo, Manuel Bandeira a forma correta é "a sintaxe lusíada".

c) Manuel Bandeira focaliza o aspecto de oralidade na comunicação, tão característico da literatura popular.

d) O poeta estabelece uma contraposição de variedades do português em termos diacrônicos.

Questão 8.

Bill Watterson

Na tirinha que introduz esta questão, o personagem Calvin faz uso da linguagem para formular uma questão sobre a possibilidade de uma estrela influenciar o destino dele. Se o ser humano não possuísse linguagem, não poderia sequer formular mentalmente qualquer questão, quanto mais explicitá-las.

Indique a alternativa cuja abordagem acerca de Linguagem ratifica essa ideia:

a) “Dentre os exemplos de linguagem, destacam-se as Línguas Naturais (Inglês, Chinês, Francês, Português, etc.), que são sistemas de signos linguísticos.” Maria Luiza Abaurre)

b) “Existem, naturalmente, diversos pontos intermediários no eixo de graus de formalidade, tanto em termos da oralidade como da escrita.” (Maria Luiza Abaurre)

c) “A linguagem é uma faculdade muito antiga da espécie humana.” (Maria Luiza Abaurre)

d) “Linguagem é um sistema de signos capaz de representar, através de alguma substância significativa, significados básicos que resultam de uma interpretação da realidade e da categorização mental dos resultados dessa interpretação.” (Maria Luiza Abaurre)

e) “Na dinâmica relação que se estabelece entre as modalidades oral e escrita, verifica-se, ao longo do tempo, uma influência recíproca entre as variedades orais cultas e a norma escrita”. (Maria Luiza Abaurre)

Questão 9. A norma culta é aquela constituída como padrão e apreendida na escrita. A modalidade informal, no entanto, não é tida como erro, mas flexível em seu emprego, principalmente quando o usuário da língua está:

a) apresentando um seminário na universidade

b) realizando tarefas em um escritório empregatício;

c) fazendo compras em um supermercado;

d) sendo arguido durante sua defesa de doutoramento.

Questão 10. Leia as frases abaixo:

1. Toda língua humana é heterogênea por sua própria natureza.

2. A heterogeneidade linguística está vinculada à heterogeneidade social.

3. Os elementos que determinam a variação podem ser de ordem linguística (estrutural) ou extralinguística (social) ou uma combinação das duas.

4. Não existe falante de estilo único. Todo falante dispõe de uma gama variada de estilos mais ou menos monitorados.

5. Variantes linguísticas são maneiras diferentes de dizer a mesma coisa.

(BAGNO, Marcos. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. Página 57).

Identifique nas opções a veracidade ou não das referidas frases:

a) Todas são falsas.

b) Somente a primeira frase é verdadeira

c) Todas as frases são verdadeiras.

d) Somente a terceira frase é verdadeira.

e) Somente a última frase é verdadeira.

Questão 11. Leia o texto retirado do Orkut de um adolescente:

"E aí, caral! Tu vai p ksa do Paulin jogar hj?

Si fo, chama o kbça tbm q ele disse q keria ir.

Vlw, muleq! Ric@rdo"

Marque a opção correta. Essa linguagem:

a) ...do texto pode ser considerada culta.

b) ...pode ser usada em trabalhos escolares.

c) ...está apropriada para uma mensagem informal.

d) ...é apropriada para qualquer tipo de mensagem.

e) ...está apropriada para escrever ao seu professor de português.

Questão 12. A escrita é uma das formas de expressão que as pessoas utilizam para comunicar algo e tem várias finalidades: informar, divulgar, descrever dentre outras. Também podemos escrever de maneira formal ou informal.

Caso você esteja em uma situação na qual deverá escrever uma carta para solicitação de emprego como irá redigi-la

a) fará uso de metonímias.

b) apresentará elementos não verbais.

c) utilizará o registro informal.

d) evidenciará a norma padrão.

e) fará uso do internetês

Questão 13. Veja o quadrinho a seguir.

Entender os processos de variações linguísticas é muito importante para nós, que moramos em um país de tanta diversidade cultural.

Assinale a opção em que se encaixam as variações da ilustração acima.

a) Regional e social

b) Social

c) Jargão

d) Gíria

e) Regional

Questão 14. Assinale a opção em há registro de língua formal.

a) Aquela ali é uma perua e tanto.

b) Aquela senhora está sempre muito enfeitada.

c) Houve uma grande confusão no colégio e geral brigou.

d) Aconteceu um reboliço no centro da cidade e o pau quebrou.

Questão 15. Dois homens discutiam sobre interesse próprio. O bate-boca descambou para maior confronto de ideias. Daí eles se exaltaram diante do desafio de manter a conversa:

“Tu não sabe o que diz, cara...”

“Qualé, mermão? tô pronto pra qualqué discursão.”

Considerando que interlocutores são cúmplices do mesmo código, diante dessas falas, você deverá marcar a opção adequada:

( 1 )O uso da sentença demonstra que houve critério de seleção gramatical da língua;

( 2 )Há espontaneidade de expressão dos emissores, pois a situação permitiu fazer assim;

( 3 )O receptor não deve ter entendido o que seu interlocutor desejou comunicar;

( 4 )Os autores das sentenças cometeram equívocos que atrapalharam o diálogo;

( 5 )Devemos evitar discussão quando não pudermos usar bem a norma culta da língua.

Questão 16. Leia o texto a seguir e assinale a opção que dá sequência com coerência e coesão.