Trabalho Completo Economia

Economia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Rayline 31 maio 2013

Palavras: 897 | Páginas: 4

O que é Economia?

Economia pode ser definida como a ciência que estuda a forma como as sociedades utilizam os recursos escassos para produzir bens com valor e de como os distribuem entre os vários indivíduos. Nesta definição estão implícitas duas questões fundamentais para a compreensão da economia: por um lado a ideia de que os bens são escassos, ou seja, não existem em quantidade suficiente para satisfazer plenamente todas as necessidades e desejos humanos; por outro lado a ideia de que a sociedade deve utilizar os recursos de que dispõe de uma forma eficiente, ou seja, deve procurar formas de utilizar os seus recursos de forma a maximizar a satisfação das suas necessidades.

Dito por outras palavras, a economia procura responder a três questões, as quais constituem os três problemas de qualquer organização econômica: o quê, como e para quem:

1. O que produzir e em que quantidades? Quais os produtos e serviços deverão ser produzidos por forma a satisfazerem da melhor forma possível as necessidades da sociedade?

2. Como os bens devem ser produzidos? Que tecnologias e métodos de produção utilizar? Que matérias primas deverão ser utilizadas para produzir determinado produto? Como maximizar a produção tendo em conta os recursos disponíveis?

3. Para quem são os bens produzidos? Como repartir pelos diferentes agentes econômicos os rendimentos disponíveis? Quem deverá ganhar mais e quem deverá ganhar menos?

Da forma como as sociedades respondem as estas três questões resultam diferentes sistemas de organização econômica - nos dois extremos podemos distinguir duas formas de organização econômica alternativa:

• Economias centralizadas ou de direção central - neste tipo de economia as principais decisões quanto ao quê, ao como e ao para quem devem ser produzidos os bens são tomadas pelo governo;

• Economias de mercado - nestas economias é o próprio mercado (composto por quem oferece e por quem procura os bens) que decide a resposta às três questões que constituem os problemas de qualquer organização econômica.

Contudo, na verdade não existem atualmente sociedades que se encaixem em nenhum dos dois casos extremos expostos. De fato, todas as sociedades atuais estão organizadas em economias mistas na medida em que contém características quer das economias de mercado, quer das economias de direção central. Nas economias ocidentais, por exemplo, é o mercado que determina o quê, o como e o para quem produzir, mas os governos desempenham papeis importantes como sejam a supervisão e regulamentação das atividades econômicas, a oferta de serviços públicos ou a repartição dos recursos pelos agentes econômicos.

A economia inclui diversos setores, que se desenvolveram em fases sucessivas.

• A economia antiga era baseada principalmente na agricultura de subsistência.

• A Revolução Industrial diminuiu o papel da agricultura de subsistência, convertendo-a ao processo capitalista de produção, de forma que as fazendas passaram a ser mais extensas e monocultoras nos últimos três séculos. O crescimento econômico se deu na maior parte na mineração, na construção civil e na indústria manufatureira.

• Nas economias contemporâneas, uma parcela cada vez maior da economia corresponde ao setor de serviços - o que compreende o setor financeiro e de tecnologia - que compõem a chamada economia do conhecimento.

Nas economias modernas há três setores principais de atividade econômica:

• Setor primário: Compreende a extração e produção de materiais crus, como milho, carvão, madeira e ferro. (Um mineiro e um pescador seriam trabalhadores do setor primário);

• Setor secundário: Compreende a transformação de materiais crus ou em grau de processamento intermediário em bens de produção ou de consumo, por exemplo, aço em carros, ou tecidos em roupas. (Um pedreiro e uma estilista seriam trabalhadores do setor secundário);

• Setor terciário: Compreende o fornecimento de serviços para as empresas e para os consumidores, como creches, cinemas e casas lotéricas. (Um vendedor de shopping e um contador seriam trabalhadores do setor terciário)

Procurando contemplar ao máximo todos, ou quase todos os interesses envolvidos, a Economia se dividiu em dois campos distintos de observação: a Microeconomia e a Macroeconomia.

A microeconomia trata do comportamento individual dos agentes econômicos. A macroeconomia, por sua vez, oferece uma visão global: aspectos que envolvem a todos.

Os agentes econômicos são as famílias, as empresas e o governo. Portanto, na microeconomia cada um desses agentes é abordado individualmente. Enquanto que na macroeconomia se estudam os aspectos globais que afetam todos os agentes econômicos.

A microeconomia volta sua atenção ao mercado, onde ocorre a formação de preços de diversos produtos e serviços, preços ditados pela ação simultânea da oferta e demanda. A microeconomia é divida em: teoria do consumidor, que estuda as preferências do consumidor; teoria da firma, que estuda as organizações cujo objetivo é produzir lucro; e a teoria da produção, que estuda a transformação de produtos em outros produtos para a venda no mercado. A microeconomia também estuda as práticas de mercado, como o monopólio, o oligopólio, tipos de concorrência, etc.

A macroeconomia se dedica ao comportamento global de uma economia, geralmente uma nação. Portanto estuda o comportamento dos agentes econômicos como um todo, analisa vários indicadores, tais como: poupança, desemprego, produção total, etc., e seus principais objetivos são o crescimento da economia, o pleno emprego e o controle da inflação.

A economia acontece em casa: será que tem comida, água, luz, roupas, espaço para todos?

E a saúde e a educação? Será que tem dinheiro para tudo isso?

Paradoxo brasileiro: de um lado a abundância de um país cujo povo é campeão de desperdício. Do outro lado, a angústia dos 50 milhões de famintos, estimados pelo IBGE.