Trabalho Completo Fundamentos Da Ergonomia

Fundamentos Da Ergonomia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Tecnologia

Enviado por: Luiza 06 dezembro 2011

Palavras: 927 | Páginas: 4

...

e trabalho e de vida.

Associação Brasileira de Ergonomia (ABERGO) - A ergonomia é o estudo da adaptação do trabalho ás características fisiológicas e psicológicas do ser humano.

OIT – Organização Internacional do Trabalho - È a aplicação das ciências biológicas humanas e o ajustamento mutuo ideal entre o homem e seu trabalho, cujos resultados se medem em termos de eficiência humana e bem estar no trabalho. È o conjunto de ciências e tecnologias que procura o ajuste confortável e produtivo entre o ser humano e seu trabalho.

“È a ciência e a arte de adaptar o trabalho ao homem para que ele seja mais saudável, eficiente, produtivo e esteja confortável”.

Objeto de Estudo

O objeto de estudo da ergonomia é a análise da atividade humana, a fim de compreender as interações que se manifestam entre o ser humano e o seu envolvimento nas atividades de trabalho e pessoal.

Objetivos

Os objetivos da ergonomia são:

* Otimizar as interações do ser humano com suas atividades de forma integrada, promovendo eficácia, segurança, saúde e bem estar.

* Adaptar o trabalho ao homem e não o contrário

Riscos Ergonômicos

São fatores psico fisiológicos relacionados ao trabalho que o ser humano fica exposto durante o desenvolvimento de suas atividades.

Tipos de Riscos Ergonômicos

* Trabalhos físicos pesados;

* Posturas incorretas;

* Treinamento inadequado/inexistente;

* Trabalho em turno, trabalho noturno;

* Monotonia, repetitividade, ritmo excessivo;

* Metas de produção estabelecidas;

* Jornada de trabalho prolongada;

* Mobiliários inadequados;

* Ambiente de trabalho desfavorável;

* Manutenção de postura fixa por tempo prolongado.

Abordagens:

1.Quanto á Abrangência:

* Ergonomia do posto de trabalho: abordagem microergonômica

* Ergonomia dos sistemas de produção: abordagem macroergonômica.

2. Quanto á Contribuição:

* Ergonomia de Concepção: Intervenção na fase do projeto: Interferência no posto de trabalho, instrumentos, na máquina, ou no sistema de produção.

* Ergonomia de Correção: Intervenção no posto de trabalho já instalado, na atividade realizada ou no trabalhador.

* Ergonomia de Conscientização: Intervenção por meio de treinamento e reciclagem periódicos dos trabalhadores.

3. Quanto á Interdisciplinidade:

A ergonomia caracteriza – se por reunir diversos campos do conhecimento humano; portanto diversos profissionais atuam nas empresas, buscando a adequação do ambiente de trabalho.

* Médico do Trabalho; Psicólogo, Engenheiro do Trabalho, Desenhista industrial, Enfermeiro do Trabalho,Técnico em Segurança do Trabalho, etc.

APLICAÇÕES:

Intervenção Ergonômica:

* Trabalho fisicamente pesado;

* Trabalho em ambientes com alta/baixa temperaturas, barulhento e com iluminação inadequada;

* Biomecânicos: posturas e mobiliários inadequados, uso excessivo de membros superiores e inferiores

* Prevenção da fadiga.

Prejuízos pela Falta de Ergonomia:

* Absenteísmo e perda da produtividade;

* Gastos com afastados;

* Indenização pelo dano físico;

* Deterioração das relações humanas;

* A pressão do fenômeno LER/DORT sobre as empresas.

Soluções Ergonômicas:

* Eliminação de movimentos / posturas críticas;

* Pequenas melhorias; Projetos ergonômicos; Revezamento;

* Melhoria da organização do sistema de trabalho;

* Preparação para o trabalho (exercícios de aquecimento, distencionamento e relaxamento – Ginástica Laboral);

* Orientação ao trabalhador e cobranças de posturas corretas;

* Pausas de recuperação.

Embasamento legal:

Norma Regulamentadora 17

A Ergonomia vem ganhando notoriedade devido às exigências de uma Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego, a NR- 17. A atual redação da NR-17 foi estabelecida pela Portaria nº. 3.751, de 23 de Novembro de 1990.

Esta Norma Regulamentadora visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.