Trabalho Completo Oficina De Aprendizagem - Oficina De Língua Portuguesa II

Oficina De Aprendizagem - Oficina De Língua Portuguesa II

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Língua Portuguesa

Enviado por: brucarneiro 22 abril 2013

Palavras: 1305 | Páginas: 6

A partir dos dados, assinale a alternativa que contém a organização correta da referência bibliográfica de um fichamento, que constitui o seu cabeçalho.

Dados:

Autor: Alfredo Bosi

Editora: Livraria Duas Cidades

Obra: Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica

Edição: 2ª edição

Número de páginas: 493

Data: 2003

Local da editora: São Paulo

RESPOSTA : e. BOSI, A. Céu, inferno – ensaios de crítica literária e ideológica- 2ª ed. São Paulo (ou SP): Livraria Duas Cidades, 2003, 463 p.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Muitas vezes, quando elaboramos um fichamento, fazemos uma citação direta, isto é, transcrevemos as palavras do autor. Como devemos proceder para indicar que é uma citação direta?

RESPOSTA : e. Colocar a citação entre aspas, copiar literalmente/transcrever as palavras do autor e indicar a(s) página(s)/

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia o texto e identifique quatro possíveis palavras-chave.

[...] O Brasil é já a maior das nações neolatinas, pela magnitude populacional, e começa a sê-lo também por sua criatividade artística e cultural. Precisa agora sê-lo no domínio da tecnologia da futura civilização, para se fazer uma potência econômica de progresso auto-sustentado. Estamos nos construindo na luta para florescer amanhã como uma nova civilização, mestiça e tropical, orgulhosa de si mesmo.

Mais alegre, porque mais sofrida. Melhor, porque incorpora em si mais humanidades. Mais generosa, porque aberta à convivência com todas as raças e todas as culturas e porque assentada na mais bela e luminosa província da Terra.

(RIBEIRO, D. O povo brasileiro – a formação e o sentido do Brasil.2ª d.SP:Companhia das Letras, 1995, p.455)

RESPOSTA: e. Brasil, população/criatividade/tecnologia,fusão de culturas

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia os textos a) e b) e responda as questões 4 e 5

Texto a)

(charge da Folha de São Paulo, 30 de julho de 2011 – A2)

Texto b)

RIO DE JANEIRO - A velha Hollywood (1915-1965) nos ensinou que tudo nos EUA era maior, melhor, mais limpo, justo, ético, honesto, adulto, moderno, eficiente e perfeito do que nos outros países. Também pudera -os americanos eram o povo mais bonito, forte, corajoso, engenhoso e talentoso do mundo. Onde mais as pessoas saíam cantando e dançando pelas ruas com naturalidade e ao som de uma enorme orquestra invisível?

E quem cavalgava melhor e tinha os cavalos mais velozes? O cowboy americano. Não havia índio ou mexicano que o capturasse, exceto à traição, coisa que, aliás, eles viviam fazendo (e de que o cowboy americano era incapaz). O mesmo se aplicava ao soldado americano em relação aos alemães e japoneses -quem era o mais heroico, o mais desprendido, o mais inteligente? E a Marinha americana? Quem tinha porta-aviões mais imponentes? Quem usava camisas de manga curta mais brancas? E quem mais tinha milhares de marinheiros

que sabiam sapatear?

Nos filmes, víamos maravilhas que faziam parte do dia a dia dos americanos e de ninguém mais: cerveja em lata, barbeadores elétricos, cortadores de grama, trevos rodoviários (filmados de avião), edifícios de 90 andares e naves que iam à Lua e voltavam. E quem seria mais poderoso que o governo dos EUA, capaz de movimentar estruturas gigantescas para plantar um exército inteiro em território inimigo a 15 mil km e resgatar um espião a minutos de ser descoberto?

Todas essas eram benesses do poder e da riqueza. De repente, fico sabendo que o dinheiro no caixa do Tesouro americano vai acabar na terça-feira e que a Casa Branca, com uma dívida de US$ 14,3 trilhões, ameaça dar o beiço no mundo.

Inacreditável. Como pode o governo americano quebrar? Se acontecer, quem vai pagar a conta da lavanderia que mantinha as camisas tão brancas?

(Ruy Castro, Folha de São Paulo, 29 de julho de 2011, A2)

RESPOSTA: e. Os textos a e b dizem respeito a um mesmo assunto em gêneros diferentes, fato este que podemos perceber pela organização do texto e pelo uso da linguagem . O texto a) é uma charge e se caracteriza pelo emprego da linguagem (verbal e não verbal), constituindo, por isso, um texto icônico-verbal. O texto b) é uma crônica, por apresentar uma linguagem verbal, tendo como características a subjetividade, ironia, informalidade, fato do cotidiano e fato atual.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia novamente os textos a e b, compare-os e identifique a crítica contida neles

que constitui o elo entre os dois.

RESPOSTA: d. Os dois textos criticam ironicamente a presunção de liderança norte-americana no mundo e a inesperada ou inédita fase de problemas de domínio norte-americano no mundo

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Você abre o jornal e lê um texto com as seguintes características: crítica subjetiva, linguagem informal, narração de um fato e crítica bem humorada e relevante com assinatura. Você está lendo:

RESPOSTA: c. ( ) uma crônica

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia o texto

O show de corrupção que Brasília tem mantido em cartaz nos últimos tempos, o egoísmo das elites, que não abrem mão de um centavo de sua dinheirama, o bangue-bangue que está sendo travado na área sindical não estimulam a população a imaginar que seja possível eliminar as fábricas de criminosos. Se os que estão lá em cima, os condutores do país – não é assim que se diz? -, não praticam a virtude, por que os de baixo, que vivem mal, vão praticá-la? O negócio é entrar na geléia geral e brigar por um prato de comida com unhas e dentes. Ou melhor, a bala! (Depoimento feito à Revista Veja por um senhor que sofreu um assalto – Agosto de 2002/texto adaptado)

Assinale a alternativa correta, em relação ao texto:

I. Trata-se de um desabafo pessimista em linguagem informal.

II. “Os que estão lá em cima” – refere-se às pessoas com

poder decisório.

III. “... entrar na geleia geral” pode ser entendido como fazer o que todos fazem, nem que seja de forma violenta.

IV. O “show” de corrupção que Brasília tem mantido em cartaz é uma metáfora para os últimos acontecimentos políticos negativos em nosso país.

RESPOSTA : d. Todas estão corretas.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia o texto

Barack Obama

A facilidade de diálogo entre os Presidentes Lula e George W. Bush, até certo ponto surpreendente, em vista de trajetórias pessoais e posturas políticas muito distintas, foi fator relevante na reaproximação entre Brasil e Estados Unidos, a partir de 2005. Alguns observadores chegaram a levantar dúvidas

sobre a possibilidade de manutenção desse clima favorável com Barack Obama na Casa Branca.

Argumentos sólidos, porém, permitem prever que Brasil e Estados Unidos continuarão a encontrar novas áreas de cooperação nos próximos anos, além de prosseguir nas já existentes. Entre Lula e Obama, podem ser identificadas afinidades em pelo menos três campos: trajetória pessoal, temperamento e valores._ (Antonio de Aguiar Patriota -III Conferência Nacional de Política Externa e Política Internacional – CNPEPI)

Assinale a alternativa que identifica o assunto do texto:

RESPOSTA : b. possibilidade de manutenção da cooperação Brasil e EUA)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia

o texto

Máquinas como nós

Um dos temas mais apaixonantes desta era tecnológica é, sem dúvida, a possibilidade de construirmos máquinas inteligentes – máquinas como nós. Afinal, é isso que nos promete a Inteligência Artificial, desde que há cinquenta anos foi criada e lançada numa conferência em Dartmouth, na Alemanha. Ou melhor: é isso que a ficção científica nos promete, desde que há mais de 50 anos foi inventada. A conferência de Dartmouth reuniu os melhores especialistas de então na área, e limitou-se a consolidar o que já estava criado: uma nova e promissora área de investigação, a Inteligência Artificial (IA), que hoje continua dentro da Engenharia Informática. Como acontece em toda a investigação de topo, a IA entrecruza-se inevitavelmente com outras áreas, desde a robótica à linguística, para processamento de língua natural, à neurologia e à psicologia, para estudo do cérebro humano. (Jornal de Oliveira nº 142, 15 de Novembro de 2007/ texto adaptado

Assinale a alternativa que identifica o assunto do texto:

RESPOSTA: a. inteligência artificial

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia o Texto

Erro de português

Quando o português chegou

Debaixo de bruta chuva

Vestiu o índio

Que pena!

Fosse uma manhã de sol

O índio tinha despido

O português. (Oswald de Andrade)

Assinale a alternativa correta

RESPOSTA: b. Existe vocábulo da linguagem informal nesse poema, fato esse que não constitui um erro gramatical de uso em relação à variante padrão da língua.