Trabalho Completo Planejamento Estratégico De Uma Empresa

Planejamento Estratégico De Uma Empresa

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Fabiana12 25 junho 2013

Palavras: 1572 | Páginas: 7

O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA EMPRESA

Neste início de século, sem dúvida, o Planejamento Estratégico pode ser considerado como uma das mais eficazes ferramentas da Administração de Empresas. Isto é tão real que quase totalidade dos gestores de negócios a conceitua como essencial sua implementação.

Além do mais, temos que ter consciência de que, pela intensa concorrência, estamos deparando com ambientes dominados, cada vez mais, por turbulências e instabilidades que fazem com que existam necessidades cada vez maiores em mapear tais ambientes para que possamos nos posicionar diante desta realidade.

Com o Planejamento Estratégico como instrumento de gestão, os empreendedores podem ganhar maior porcentagem sobre outros tipos de informação, uma vez que esta ferramenta concede interessante clarividência da direção a qual a empresa deve seguir para alcançar resultados, objetivos ou metas. Porém, isto será possível quando se elabora um plano estratégico, a partir de um intenso conjunto de procedimentos materializados num plano de negócio.

E, conforme Djalma de Oliveira, o Planejamento Estratégico pode ser conceituado como um processo, considerando os aspectos abordados pelas dimensões anteriormente apresentadas, desenvolvido para o alcance de uma situação desejada de um modo mais eficiente, eficaz e efetivo, com a melhor concentração de esforços e recursos pela empresa”.

Outro aspecto que temos que considerar é que a Globalização é uma idéia antiga, mas só agora estamos dando início por estarmos numa inter-relação em freqüência mundial. A expressão "globalização" tem sido utilizada mais recentemente num sentido marcadamente ideológico. Assistimos no mundo inteiro a um processo de integração econômica sob a égide do neoliberalismo, caracterizada pelo predomínio dos interesses financeiros; pela desregulamentação dos mercados; pelas privatizações das empresas estatais, pelo abandono do estado de bem-estar social e pela implantação dos modelos de negócios para vencer a concorrência.

Porém, para que tenhamos nossos sonhos realizados, é necessário ter visão estratégica, que é a capacidade de avaliar ou mesmo de investigar os fatos pelo “sentir”, pelo “pensar” e pelo “agir”. Dessa forma, poderemos estabelecer metas e alcançar os resultados. E mais: precisamos estar convictos de que aquilo que queremos poderá tornar-se realidade.

Se pensarmos num sentido lógico, em muitas empresas, de pequeno ou de grande porte, não podemos começar a elaborar o planejamento estratégico sem ser questionada qual a razão de ser da empresa. É que até o trabalho de cada parceiro perde o sentido, ou seja, torna-se sem objetivo se não for pensado o propósito da atividade em si, da mesma forma que a empresa necessita decidir qual o seu propósito de negócio.

Por isso, quando uma empresa estabelece uma missão, ela está exteriorizando sua necessidade de seguir um caminho independentemente das dificuldades e espera que seus colaboradores contribuam nesta trajetória.

Com isto, em primeiro lugar os gestores devem investigar para analisar os objetivos do negócio, em seguida provocar uma significativa análise do contexto e dos pontos fortes

e fracos da própria empresa. Feita essa análise, a partir destes conhecimentos, a empresa poderá estabelecer quais as possíveis ameaças e oportunidades do empreendimento e, assim, determinar quais os fatores determinantes que concorreram para o sucesso.

Para se alcançar os objetivos, deverão ser elaboradas estratégias e ações - com prazos determinados - que possibilitarão o alcance de resultados pela empresa.

Contudo, de maneira ampla, as empresas deverão implantar sistemas que incentivem a produtividade, pelo planejamento estratégico, com orientação para resultados com inovações e eficácia. Dessa forma, o empreendedorismo será colocado em prática e a possibilidade de as empresas ganharem longevidade junto ao mercado será real.

Organização e seu funcionamento

A administração inicialmente compreendida como a realização de empreendimentos sob as ordens de alguém ou simplesmente como a prestação de um serviço a outrem.

Neste trabalho vemos a importância da administração e como ele está presente em todos os momentos de nossas vidas, que nos exige habilidades imprescindíveis para administradores que constantemente convivem com situações extremamente complexas.

Na medida em que as organizações crescem, os problemas e os desafios também se ampliam, exigido o desenvolvimento de novas habilidades, conhecimento e atitudes dos administrativos. Assim o administrador especialista amplia suas competências, e se transforma em um generalista com estafo para enfrentar os desafios do mundo globalização.

Organização formal

É conduzida pelas normas da instituição, pela lei, por uma política de gestão, e pelas especificações e padrão sugeridas para que seus objetivos possam ser alcançados.

A organização formal tem um caráter essencialmente lógico e extremamente racional.

Apesar da organização formal possuir um grau de preparação e de compreensão mais elevado e imediato, pois é esta que explica o que faz e por que faz, as relações informais entre os membros da organização assumir uma importância fundamental, pois é delas que em, grande parte depende o ambiente de trabalho o qual por sua vez, constitui uma das mais importantes condicionantes da motivação e dos níveis de produtividade dos trabalhadores.

A própria organização formal tem uma forte influência quer quantitativa, quer qualitativa sobre a organização informal, daí que a estrutura organizacional assim como as regras políticas e procedimentos devam ser definidos por uma forma de facilitar e incentivar as relações informais e assim proporcionarem um melhor ambiente de trabalho e uma maior motivação dos trabalhadores.

Organização Informal

A organização informal por outro lado possui uma característica a espontaneidade; caracteriza-se nos usos e costumes nas tradições, idéias e normas sociais que cada componente da organização traz consigo. Traduz-se por meio de atitudes e disposições baseadas na opinião e no sentimento.

Segundo Chiavenato (2003, p. 131), a organização informal apresenta as seguintes características:

Relação de coesão ou de antagonismo – as pessoas em associação com outros, situadas em diferentes níveis de setores da empresa, criam relações pessoais de simpatia (de identificação).

Status - os indivíduos interagem em grupos informais, dentro dos quais cada um, independentemente de sua posição na organização formal, adquiri certa posição social ou status em função do seu papel participação e integração na vida do grupo;

Colaboração espontânea – a organização informal é um reflexo de colaboração espontânea que pode e deve ser aplicada a favor da empresa.

A organização informal transcende a organização formal – a organização informal é feita por interações e relações espontâneas, cuja duração e natureza superam as interações e relações formais.

Função administrativa e sua representatividade na empresa

Como tal, a organização é uma atividade básica de administração, serve para agrupar e estruturar todos os predeterminados. Como função administrativa a organização depende do planejamento, da direção e do controle.

Para formar o chamado processo administrativo, que é o encadeamento e interligação entre todas as funções administrativas, como todas elas interagem dinamicamente entre si e caracterizam uma estreita interdependência para compor o processo administrativo, a organização mantém estruturas relações com tudo o que já vimos a respeito do planejamento e com tudo o que veremos adiante a respeito da direção e do controle.

Por meio da organização a empresa reúne e entrega os seus recursos, define a estrutura de órgãos que deverão administrá-las, estabelece a divisão do trabalho por meio da diferenciação, proporciona os meios de coordenar as diferentes atividades pela integração, define os níveis de autoridade e de responsabilidade, e assim por diante. A organização representa, no fundo todos aqueles meios que a empresa utiliza para pôr em prática o planejamento, a direção e o controle da ação empresarial para atingir os seus objetivos.

Importância das organizações no contexto da Administração

A administração é um conjunto de processos entrosados e unificados e abrange aspectos que a organização por si só não envolve, tais como os da previsão comando e controle.

A organização somente estabelece a estrutura e a forma, sendo, portanto, estática e limitada. A partir daí, a palavra organização passa a ser usada com dois significados diferentes.

A organização como entidade social

– tem como objetivo aperfeiçoar o funcionário para que ele venha produzir mais e melhor, para que esta ocorra é necessário que o administrador utilize o agente motivacional para com seu funcionário.

Este agente motivacional pode está ligado a plano de saúde e outros vários tipos de incentivos, até por que o trabalhador braçal ama benefícios e este benefício pode ser subtraído do imposto de renda. O que pode ser de grande valia, sendo que o empresário terá um funcionário feliz e gastará menos com o imposto de renda.

Na organização como função administrativa

– previsão – para o administrador moderno é muito importante prever o que comprar e como comprar, além de gastos e ganhos.

Ex.: Antes de construir um modulo empresarial e necessário saber quanto cai gastar, fazendo uma tabela de compras e gasto humano.

- comando – as ordens devem ser de maneira direta, sem causar ruídos e todos devem ter a mesma informação.

Este comando dependendo da situação pode ser, autocrata, democrata ou permissivo.

Ex.: Gerente

- Coordenação – a coordenação vem um pouco abaixo de comando, o coordenador pode ser um supervisor ou encarregado, pelo qual o gerente de setor ou geral, passa as informações para ele e ele reproduz para os funcionários da empresa.

- Controle – normalmente a equipe que cuida do sistema financeiro da empresa, cuida dos gastos e pagamentos.

Em uma organização é necessário que cada um saiba o que fazer em uma determinada função.

O bom andamento empresarial depende de treinamento e uma diagramação entre funcionário e empresa.

Ou seja, todo o conceito de Fayoul e todas as teorias do passado só nos levam a uma coisa, a situação final do cliente, pois a empresa privada pode viver sem qualquer coisa mais sem o cliente não dá.

Esta interação deve ser levada em consideração para as organizações modernas, é aí que entra o olho do administrador, procurando gerenciar problemas, monitorar funcionários e trazendo o crescimento e a valorização da organização e do mercado que atua.