Trabalho Completo Profuncionario

Profuncionario

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Luiza 17 dezembro 2011

Palavras: 2995 | Páginas: 12

...

epresentante alunos da EJA

Rosemar Apª. Marques do Nascimento Supl. alunos da EJA

Suely Aparecida R. de Brito Representante Pai/Responsável alunos Ed. Profissional

Jose Alves Nobre Supl. Representante Pai/Responsável alunos Ed. Profissional

Célia Esmeralda de M. Oliveira Representante da Comunidade

Maria Antonia Martins Supl. Representante da Comunidade

2 -Você acha que os funcionários deveriam todos se profissionalizarem? Por quê? E os outros trabalhadores? Qual a diferença entre escolarização e profissionalização? Entreviste alguém de seu sindicato para ajudar a responder essas perguntas.

R- Penso que todos os funcionários deveriam se profissionalizar para valorizar a profissão, além de aperfeiçoar-se profissionalmente em uma área especifica, isso faz com que haja um crescimento e amadurecimento pessoal, porque hoje é imprescindível a toda e qualquer profissão.

Vimos que em outras profissões o mercado de trabalho está cada vez mais seletivo, o que explica a necessidade da profissionalização.

A escolarização é a educação formal que compõe os diferentes níveis de ensino instituído pela LDBEN e a profissionalização é aquele diferencial para que os profissionais atuem na área escolhida proporcionando os conhecimentos técnicos a prática.

3 - Você é sindicalizado(a)? Seu sindicato luta pelas reivindicações dos funcionários? Quais são elas? Quem são os diretores de seu sindicato?

R - Não.

Mas sei que o sindicato foi criado para dar suporte as lutas em prol das causas dos professores e funcionários que trabalham junto ao estado. Em relação aos funcionários o sindicato tem lutado para que haja melhor favorecimento ao trabalho e profissionalização. O plano de carreira é um exemplo a ser destacado , assim como a luta para que haja melhores salários.

DIRETORIA ESTADUAL:

Diretoria Atual

NOME - Marlei Fernandes de Carvalho

SECRETARIA - Presidência

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE - Professora de Língua Portuguesa e Pedagoga da Rede Pública de Educação há 18 anos. Lotação: NS Maringá

E-MAIL DO DIRIGENTE - marleifernandes@app.com.br

NOME - Mariah Seni Vasconcelos Silva

SECRETARIA – Secretaria Geral

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Funcionária de escola

E-MAIL DO DIRIGENTE - app@app.com.br

NOME - Miguel Angel Alvarenga Baez

SECRETARIA – Secretaria de Finanças

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professor de Educação Física CE Loureiro Fernandes Curitiba Pertence ao Núcleo Sindical Curitiba Norte.

E-MAIL DO DIRIGENTE - tesouraria@app.com.br

NOME - Clotilde Santos Vasconcelos

SECRETARIA – Secretaria de Administração e Patrimônio

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Funcionária de escola, agente Educacional II, na função de secretária de escola - formada em Letras -Português e Espanhol(Facel). Lotada no Colégio Estadual Santa Gemma Galgani Núcleo Sindical de Origem: Núcleo Sindical Curitiba Norte E-MAIL DO DIRIGENTE - csvvasc@yahoo.com.br

NOME - José Ricardo Corrêa

SECRETARIA – Secretaria de Organização

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Formado em Matemática (UEL); pós-graduado no nível de especialização em Supervisão e Orientação Escolar (UNOPAR). Lotação: Colégio Estadual Presidente Vargas - istrito de Santa Margarida - Bela Vista do Paraíso. Núcleo Sindical de Origem:Londrina E-MAIL DO DIRIGENTE - jrcorrea@app.com.br

NOME - Edilson Aparecido de Paula

SECRETARIA – Secretaria de Municipais

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Formado em História, é professor da rede estadual com especialização em Pedagogia Escolar. Conselheiro estadual do Fundeb, também é idealizador do Fórum do Fundeb. Lotação: Colégio Juracy Raquel Saldanha Rocha ( Marialva ) e Colégio Panorama ( Sarandi ) Núcleo Sindical de Origem: Mandaguari E-MAIL DO DIRIGENTE - edilson@app.com.br

NOME - Tomiko Kiyoku Falleiros

SECRETARIA – Secretaria de Aposentados

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professora de Língua Portuguesa - pedagoga; especialista em Língua Portuguesa e Educação Pré-Escolar. Lotação: aposentada Núcleo Sindical: Apucarana

E-MAIL DO DIRIGENTE - secaposentados@app.com.br

NOME - Janeslei Aparecida Albuquerque

SECRETARIA – Secretaria Educacional

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professora de Língua Portuguesa e Literatura - formada pela Universidade Tuiuti do Paraná; especialista em Literatura Brasileira (UFPR) e Magistério do Ensino Básico (IBPEX); Mestre em Educação (UFPR

E-MAIL DO DIRIGENTE - janeslei@app.com.br

NOME - Isabel Catarina Zöllner

SECRETARIA – Secretaria de Formação Política Sindical

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa - formada em Letras Português-Inglês (UFPR). Lotação: CE Silveira da Motta e CE Padre Arnaldo Jansen - São José dos Pinhais Núcleo Sindical de Origem: Curitiba Metropolitana Sul E-MAIL DO DIRIGENTE - formacao@app.com.br

NOME - Luiz Carlos Paixão da Rocha

SECRETARIA – Secretaria de Imprensa e Divulgação

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professor de Língua Portuguesa - Graduado em Letras - Português (UFPR); especialista em Trabalho Pedagógico (UFPR); mestre em Políticas e Gestão em Educação (UFPR).

E-MAIL DO DIRIGENTE - luizpaixao@app.com.br

NOME - Áurea de Brito Santana

SECRETARIA – Secretaria de Assuntos Jurídicos

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professora de História - graduada em História (Unipar) e Pedagogia Escolar; atua na rede há 16 anos.

E-MAIL DO DIRIGENTE - aurea@app.com.br

NOME - Silvana Prestes

SECRETARIA – Secretaria de Políticas Sociais

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Funcionária de escola, lotada no Colégio Estadual Anibal Khury Neto - EFM. Núcleo Sindical de Origem: Curitiba Sul E-MAIL DO DIRIGENTE - silprestes@gmail.com

NOME - Idemar Vanderlei Beki

SECRETARIA – Secretaria de Saúde e Previdência

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professor de Geografia. Lotado na Escola Estadual Profª Luíza Rosa Zarpellon Pinto. Núcleo Sindical de Origem Irati

E-MAIL DO DIRIGENTE - sec_saude@app.com.br

NOME - Hermes Silva Leão

SECRETARIA – Secretaria de Política Sindical

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE –

E-MAIL DO DIRIGENTE -

NOME - Lirani Maria Franco Cruz

SECRETARIA – Secretaria de Gênero e Igualdade Racial

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – Professora de Matemática - PUC/PR; Especialista em Educação Matemática e em Matemática Aplicada; Educadora Popular pelo 13 de Maio - NEP/SP. Lotação: Colégio Estadual Desembargador Jorge Andriguetto -Fazenda Rio Grande Núcleo Sindical de Origem: Metropolitano Sul.

E-MAIL DO DIRIGENTE - lirani13633@yahoo.com.br

Nome: José Valdivino de Morais

Cargo: Secretário de Funcionários Funcionário de escola

CE Siqueira Rosa

Rosário do Ivaí

Núcleo Sindical de Ivaiporã

E-MAIL DO DIRIGENTE - funcis@app.com.br

NOME - Maria Madalena Ames

SECRETARIA – Secretaria de Sindicalizados

DESCRIÇÃO DO DIRIGENTE – E-MAIL DO DIRIGENTE -

4 - Você conhece alguém que tenha feito um curso de 2º Grau profissionalizante? O que você preferiria para um filho ou filha: o curso médio profissional ou o não-profissional, também chamado propedêutico? Por quê?

R – Sim, hoje o mercado de trabalho está exigindo muito técnicos qualificados e escolheria o curso Técnico Profissionalizante, porque o curso da direito ao meu filho sair apto a exercer uma profissão da mesma forma que da direito ao meu filho de complementar ingressando em uma faculdade do ensino superior.

Quanto ao curso Propedêutico ele não dá uma formação profissional, ele apenas vai prepará-lo para cursar o ensino superior se por acaso passar no vestibular.

PROFUNCIONÁRIO

Curso Técnico de Formação para os

Funcionários da Educação:

Gestão Escolar

MÓDULO I

UNIDADE IV

PRÁTIQUES: 01; 02; 03; 04

1 - Você se sente em processo de educação contínua, permanente? Como? Que conhecimentos e habilidades fazem parte de sua formação como profissional, que não impreterivelmente são necessários em sua ocupação? Vale a pena a gente ter um diploma de advogado e continuar sendo vendedor em banca de jornal? Discuta com os colegas essas questões.

R – Sim no meu trabalho diariamente e através da prática vejo que é necessário estar sempre me atualizando. É importante para o convívio com os meus colegas de trabalho e também os alunos isso nós fazemos através de cursos e capacitações.

Em relação à formação como profissional é importante todo o conhecimento e habilidade muitas vezes já deparei com situações em que foi importante ter o conhecimento cientifico.

A respeito do diploma de advogado, também penso que vale a pena sim, porque alem do conhecimento, há o crescimento pessoal, sendo que a pessoa que tem um conhecimento cientifico, terá mais oportunidade de trabalho na área escolhida e especifica.

2 - Será que alguns desses “traços curriculares” não acabaram entrando no Cotidiano das escolas? Você já ouviu falar em palmatória? Em cultura

do silêncio? Em nota de “comportamento”? Será que os funcionários e as funcionárias de escola, principalmente os que reproduzem nela os trabalhos domésticos, não foram ou ainda são tratados como escravos e escravas alforriados(as)? Escreva sobre isso.

R – Sim, com certeza, e ainda hoje existem, mas passa meio que desapercebido, sim já ouvi falar em palmatória, era algo que assustava. Todos esses parâmetros ainda tem hoje em dia. Hoje já somos reconhecidos como educadores, mas ainda existe um certo distanciamento, por parte de alguns professores e até mesmo de outros funcionários.

4 - Em sua cidade existe emissora de TV? E de rádio? Em que sentido elas educam os telespectadores e ouvintes? Em sua cidade existem templos de que religiões? Você freqüenta algum deles? Você percebe que o comportamento e o pensamento das pessoas na igreja são padronizados num certo tipo de educação? Os padres e os pastores têm mais escolaridade que os “fiéis”? Esses aceitariam um chefe analfabeto? Por quê?

R – Sim existe 3 rádios, duas FM e 1 AM, através de noticiários e programas religiosos.

Existem muitos templos de varias religiões, sim freqüento a igreja Católica.

Sim, pois quem freqüenta uma religião está mais fundamentado nos propósitos de Deus.

Hoje todos nos temos a capacidade de ser tão estudado quanto um padre ou pastor, por isso a eles não tem maior escolaridade do que nós fiéis.

PROFUNCIONÁRIO

Curso Técnico de Formação para os

Funcionários da Educação:

Gestão Escolar

MÓDULO I

UNIDADE V

PRÁTIQUES: 01; 02; 03; 04

01 - Para você, o que seria qualidade na educação escolar? E o que seria qualidade do ensino? Uma criança pobre está condenada a receber uma

educação de menor qualidade? Por que sim ou por que não? Eu, professor, e você, funcionário (a), podemos influenciar na melhoria da qualidade da escola onde trabalhamos? Como?

R - Para mim qualidade na educação, tem que acontecer efetivamente, também, no interior da escola, espaço em que se realiza o processo ensino-aprendizagem, tendo em vista a materialização de objetivos educativos. Em que pese a amplitude desta discussão, que envolve dimensões extra-escolares, a proposta desta sala é centrar-se nas dimensões intra-escolares no sentido de possibilitar à equipe gestora e a toda a comunidade escolar uma reflexão e problematização acerca da qualidade da educação na escola em que atuam.

Não necessariamente. Existem, poucas é verdade, mas ainda existem escolas públicas que garantem um ensino bom. Mas vale lembrar que de nada adianta um ensino ótimo sem um aluno presente e interessado. Aquela frase que todo mundo diz é a mais pura verdade: "Quem faz a escola é o aluno". O ideal é ter foco, saber o que quer. Ir pra uma escola só pra ter presença, levar tudo no "oba oba" independente se é escola particular ou pública garante uma educação de menor qualidade.Tudo é questão de interesse e foco.

02 - Você percebe que em muitas escolas os funcionários são subalternos

Aos professores? Porquê? Após entrevistá-los, responda: como se comportam os funcionários que representam a categoria no Conselho Escolar? Com independência? Com criatividade? Você já leu a PPE ou o PPP de sua escola? Participou de sua elaboração?

R – Sim, percebo que isto acontece regularmente e que muitas vezes nós mesmos acabamos nos sujeitando a essa situação. Por imposição também de funcionários mais antigos que ainda acham que devemos obediência e não simplesmente respeito a professores, diretores e a eles mesmos só por causa de sua condição de mais tempo de serviço. Mas essa realidade começa a mudar, pois através da conscientização que está sendo proporcionada nesses cursos, muitos relutam, mas vão ainda vir a se tornar educadores e não apenas subalternos. Pois educar é uma troca de conhecimentos. Mudar o pensamento das pessoas leva tempo, mas o tempo leva mudanças.

Acredito que com criatividade, os funcionários que participam do Conselho escolar da minha escola, ainda tem muito para analisar e tomar atitudes renovadas, para que possamos trazer pro dia a dia, a nossa proposta imposta na elaboração do PPP.

Li sim, mas achei que está bonito no papel e falta comprometimento de todos para que seja seguido o que Lá se propõe.

De um pequeno tempo pra Cá participei da elaboração do PPP, mas vejo que ainda há muito por fazer, pra seguir integralmente a proposta elaborada nele.

03 - Em sua cidade, é visível a diferença salarial entre professores e funcionários? Como isso se reflete nas relações dentro de sua escola? Você se sente à vontade em freqüentar a “sala dos professores”?

Você conhece a tabela salarial dos funcionários de escola da rede estadual e da rede municipal? Quais são as principais diferenças?

R – Hoje com o plano de carreira conquistado pelos funcionários, diminuiu um pouco a diferença salarial entre professores e funcionários, mas mesmo assim, ainda existe a diferença, pois enquanto os professores recebem o vale transporte por padrão, nós funcionários recebemos de acordo com nosso salário.

Com respeito as relações ocorre de maneira normal, não ainda há um certo receio entre nós funcionários, pois ainda tem professores que nos olham diferente.

Sim, eu conheço a tabela dos funcionários da rede estadual, mas não conheço da rede municipal.

PROFUNCIONÁRIO

Curso Técnico de Formação para os

Funcionários da Educação:

Gestão Escolar

MÓDULO I

UNIDADE VI

PRÁTIQUES: 01

01 - Você conhece algum funcionário ou funcionária de escola que tenha feito um curso superior? Faça uma entrevista e pergunte o que mudou em sua vida. Você tem um filho(a) ou irmão(ã) menor que completou ou faz um curso superior? E você, sonha com isso? Quais seriam os cursos superiores mais adequados à sua profissão? E qual é o que lhe desperta mais desejo? Existem cursos superiores em sua cidade?

Quais?

R – Meu nome é Adelia Costa Alves, sou funcionária a 25 anos, trabalho no Colégio Est. Paraná a 20 anos, trabalhei durante 05 anos no Colégio Afonso Camargo, sou formada em PEDAGOGIA, pela FINAV, e posso garantir que minha vida mudou muito nestes anos todos, tive a sorte de ser promovida do serviços gerais para secretaria, assim que conclui o magistério, e continuei estudando, graças aos esforços da APP sindicato, hoje fui promovida com o plano de carreira, primeiro pela faculdade, agora pelo Profuncionáriorio, tenho só a agradecer a DEUS por tudo isto.

PROFUNCIONÁRIO

Curso Técnico de Formação para os

Funcionários da Educação:

Gestão Escolar

MÓDULO I

UNIDADE VII

PRÁTIQUES: 01; 02

01 - Você acha que será possível aprender e se profissionalizar por meio deste curso, que é de educação a distância? Por quê? Como? Registre em seu memorial.

R – É um curso muito bom que aprendemos muito, mas daí a se profissionalizar, já é mais difícil devido a idade temos, e também tenho dificuldade em assimilar algumas coisas. Álém do mais é preciso fazer muitas pesquisas on-line e não temos computador, e sabemos pouco a respeito de informática.

02 - Como se dá a gestão em sua escola? Existe uma Proposta Pedagógica?Um Regimento Escolar? Como são escolhidos o diretor e sua equipe? Há um plano de gestão do mandato? E o Conselho Escolar, como é composto, quando se reúne, com que pautas? Você já participou do Conselho? Como você representou ou como é representado seu segmento?

R – A gestão em minha escola é bem tranqüila, temos um diretor comprometido com sua gestão e é bem participativo. São escolhidos por votação, Sim, este foi traçado no inicio de sua campanha para diretor. É composto por vários membros, e quando se reúnem, existe sim uma pauta.

PROFUNCIONÁRIO

Curso Técnico de Formação para os

Funcionários da Educação:

Gestão Escolar

MÓDULO I

UNIDADE VIII

PRÁTIQUES: 01; 02; 03; 04

1 - Você já leu o PNE? Ele é estruturado em Diagnóstico–Diretrizes- objetivos-Metas, para cada etapa e modalidade de ensino. A Assembléia Legislativa de seu Estado já aprovou o Plano Estadual de Educação? E em seu município, você participou da elaboração ou acompanhamento do Plano Municipal de Educação? Quais são suas metas sobre formação de professores e de funcionários de escolas?

R - O PNE está estruturado em um formato simples, mas inovador. Onde é estabelecido as metas a serem alcançadas, as estratégias e os meios”,no meu município nunca participei, quanto as metas para funcionários e professores tem melhorado gradativamente.

2 - Você já leu a Emenda à Constituição do Fundeb? Você soube da inclusão das matrículas de creches? Você sabe de quanto deveria ter sido o valor mínimo por aluno que a União garante para o Fundef em 2005? Por que foi tão menor? E o piso salarial profissional nacional, deve incluir os funcionários? A seu ver, qual deveria ser o valor? Os salários dos professores e dos funcionários da rede estadual e municipal estão próximos de sua proposta de piso?

R – Sim, A Emenda Constitucional n.º 53/06, que criou o FUNDEB – Fundo

de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos

Profissionais da Educação - aprovada em 06 de dezembro de 2006, tem por

objetivo proporcionar a elevação e uma nova distribuição dos investimentos em

educação.

Em 2005, o valor mínimo nacional ano por aluno matriculado nas quatro primeiras séries do ensino fundamental foi estipulado em R$ 620,56 (Tabela 1).

TABELA 1

Valor Mínimo Nacional por aluno – FUNDEF

(em R$)

Ano 1ª a 4ª série 4ª a 8ª série e

Educação Especial

1998 315,00 315,00

1999 315,00 315,00

2000 333,00 349,65

2001 363,00 381,15

2002 418,00 438,90

2003 446,00 468,30

2004 537,41 564,50

2005 620,56 651,59