Trabalho Completo Psicologia

Psicologia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: tmcas 28 maio 2013

Palavras: 1324 | Páginas: 6

Provas operatórias de Piaget.

As provas piagetianas constituem um dos instrumentos mais utilizados no

Diagnóstico Psicopedagógico. Elas têm a função de ser um parâmetro do

desenvolvimento cognitivo.No entanto, é nas defasagens que se apresentam

nos resultados dessas provas, que podemos obter os dados que nos põem

na pista da compreensão dos problemas de aprendizagem.

Podemos dizer que as defasagens na produção da criança configuram o seu

problema de aprendizagem. Poder perceber essas defasagens e onde elas

estão é o primeiro passo no diagnóstico. O segundo é poder compreender o

que elas dizem da subjetividade da criança que as apresenta. Podemos

pensar quando nos deparamos com defasagens nas operações lógicas de

classificação ou de seriação em contraposição a um nível de conservação

de acordo com o esperado para a idade da criança.

Por exemplo, uma criança de nove anos que apresenta conservação de peso, mas

apresenta um nível pré-operatório nos seus critérios de classificação ou seriação.

Sabemos que essas operações estabelecem relações lógicas e, portanto, relações

socialmente compartilhadas entre os objetos. Por outro lado, no modo de

funcionamento pré-operatório, tanto os critérios no estabelecimento de relações são subjetivos, como os próprios objetos têm significações singulares que dizem respeito a uma realidade subjetivada.

Retornando ao exemplo dessa criança de nove anos, não devemos pensar que se

trata de uma defasagem cognitiva, sobretudo porque pelo menos num ponto

(o da conservação) o seu desempenho é adequado, mas devemos pensar que ela

não se vale das operações para conhecer, mas para dizer algo de sua subjetividade e do seu desejo. Em outros termos, as defasagens que ela apresenta constituem o seu problema de aprendizagem como

um sintoma, no sentido psicanalítico, na medida em que remetem ao cenário

inconsciente e às peculiaridades de sua manifestação podemos pensar no caso

contrário, ou seja, quando a criança apresenta defasagem no nível de conservação

em relação às suas possibilidades de classificação e seriação. Sabemos que a

conservação do objeto se estabelece a partir de sua representação. Na teoria

piagetiana, a representação não corresponde a uma cópia internalizada do objeto,

mas é uma imagem construída, onde entram em jogo não somente a motricidade e

a percepção, mas supõe também a intencionalidade de um eu nascente. Tampouco, na teoria freudiana, a representação é uma cópia do objeto, mas é também uma construção de um eu nascente, na

medida em que advém das experiências de satisfação e, mais especificamente, da

alucinação (uma falsa percepção) do objeto de satisfação, na sua falta. Seguindo

nesse paralelo entre as teorias, podemos dizer que, em ambas as extensões das

representações dizem respeito à constituição da realidade e de seus objetos. Em

ambas ainda, essa realidade é marcada pelas vivências e experiências singulares

deste eu. Freud acrescentaria a isso que os objetos da realidade são tomados como substitutos do objeto de

satisfação. Na teoria piagetiana, estas primeiras representações que constituem a

realidade são um passo em direção às representações lógicas que constituem o

conhecimento dessa realidade. Na teoria freudiana, essa mudança de estatuto nas

representações implica na operação de recalque e na divisão do sujeito e

consequente constituição do inconsciente e da consciência, em seu sentido próprio.

Voltemos à defasagem na conservação que, no diagnóstico operatório, diz respeito

à conservação do conjunto dos objetos e de suas grandezas, mas supõe a

extensão das representações, pois somente através delas a realidade ou o

conjunto dos objetos se constitui.

Não se pode pensar, aqui também, simplesmente numa defasagem cognitiva, mas

num empobrecimento do eu e de suas representações. Nesse caso, a defasagem

que constitui o problema de aprendizagem recebe o nome de inibição, onde a

restrição na subjetividade repercute nas possibilidades cognitivas.

É claro que as provas piagetianas são apenas um dos instrumentos do Diagnóstico

Psicopedagógico e é preciso estabelecer relações entre os dados aí obtidos com

o conjunto da avaliação e, sobretudo com a história da criança.

“No entanto, o que chamamos de uso clínico das provas piagetianas é um exemplar daquilo que

constitui um diagnóstico dos problemas de aprendizagem, na medida em que se

faz um uso clínico dos diversos instrumentos utilizados e que, de uma forma geral,

nos informam sobre o nível de desenvolvimento da criança.” de desenvolvimento da

criança. Esta Verificação consiste de quatro conjuntos de Provas,

1º Conjunto: Provas de Conservação

2º Conjunto: Provas de Classificação

3º Conjunto: Provas de Seriação

4º Conjunto: Provas Operatórias para o Pensamento Formal

1. PROVAS DE CONSERVAÇÃO:

1.1. Conservação da quantidade de matéria

Materiais:

- 2 massas de modelar de cores diferentes cada uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas de aproximadamente 4 cm de diâmetro.

Obs.: É interessante que escolha cores correspondentes a substâncias comestíveis. Igualdade inicial:

Modificação do elemento experimental (achatamento)

Modificação do elemento experimental (alargamento)

Modificação do elemento

experimental (partição)

1.2. Conservação de quantidade de líquidos

Materiais:

- 2 vasos iguais A1 e A2

- 1 vaso mais fino e alto B

- 1 vaso mais largo e baixo C

- 4 vasinhos iguais D1, D2, D3, D4

- 2 copos contendo líquidos de cores diferentes Igualdade inicial:

Primeira modificação:

Segunda modificação

Terceira modificação :

1.3. Conservação de pequenos conjuntos discretos de elementos

Materiais:

- 10 fichas vermelhas

- 10 fichas azuis

cada um com 2 cm de diâmetro Igualdade inicial:

Correspondência termo a termo:

Primeira modificação espacial:

Segunda modificação espacial:

Terceira modificação espacial:

1.4. Conservação de superfície

Materiais:

- 2 folhas de cartolina verde ou papel E.V.A. (20x25)

- 12 quadrados de cartolina ou E.V.A. na cor vermelha com cerca de 4 cm de lado

- 1 vaquinha Igualdade inicial:

Perguntas iniciais

Perguntas iniciais

Retorno empírico

Primeira modificação espacial:

Segunda modificação espacial

Outra modificação espacial sugerida

Terceira modificação espacial

1.5. Conservação de volume

Materiais:

- 2 vasos iguais

- 2 massas de modelar de cores diferentes

- 2 copos contendo líquidos de cores diferentes Igualdade inicial:

Modificação do elemento experimental (achatamento)

Modificação do elemento experimental (alargamento)

Modificação do elemento

experimental (partição)

1.6. Conservação de peso

Materiais:

- 2 massas de modelar de cores diferentes cada uma, cujo tamanho possa fazer 2 bolas de aproximadamente 4 cm de diâmetro.

- 1 balança com dois pratos cuja leitura seja pela posição dos braços. Igualdade inicial:

Modificação

do elemento experimental (alargamento)

Modificação do elemento experimental (achatamento)

Modificação do elemento

experimental (partição)

1.7 Conservação de comprimento

Materiais:

- 1 corrente ou barbante de aproximadamente 10 cm

- 1 corrente ou barbante de aproximadamente 15 cm Apresentação das correntes.

Perguntas iniciais

Primeira situação

Segunda situação

2. PROVAS DE CLASSIFICAÇÃO:

2.1. Mudança de critério - Dicotomia

Materiais:

- 5 círculos vermelhos de 2,5 cm de diâmetro.

- 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro.

- 5 círculos vermelhos de 5 cm de diâmetro.

- 5 círculos azuis de 5 cm de diâmetro.

- 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado.

- 5 quadrados azuis de 2,5 cm de lado.

- 5 quadrados vermelhos de 5 cm de lado.

- 5 quadrados azuis de 5 cm de lado.

- 2 caixas planas de mais ou menos 4 a 5 cm de altura e uns 12 cm de lado. Material

Classificação por cores sem caixa

Classificação por cores usando a caixa

Classificação por formas usando

a caixa

Classificação por tamanho usando a caixa

2.2. Quantificação de Inclusão de classes

Materiais:

Com flores:

- 10 margaridas

- 3 rosas vermelhas

Com animais

- 10 coelhos ou outra espécie

- 3 camelos ou outra espécie

Pode-se fazer também com:

- 10 carros

- 3 ônibus

2.3. Intersecção de classes

Materiais:

- 5 círculos azuis de 2,5 cm de diâmetro

- 5 círculos vermelhos também de 2,5 cm de diâmetro

- 5 quadrados vermelhos de 2,5 cm de lado

- 1 folha de cartolina ou papel E.V.A. com dois círculos em intersecção, sendo que um preto e outro amarelo.

Obs.: os 5 círculos devem poder entrar na intersecção.

3. SERIAÇÃO

3.1. Seriação de palitos

Materiais:

- 10 palitos com aproximadamente 1 cm de largura com uma diferença de 0,6 mm de altura entre um e outro, sendo que o primeiro tem aproximadamente 11,5 cm.

4. PROVAS OPERATÓRIAS PARA O PENSAMENTO FORMAL

4.1. Combinação de fichas

Materiais:

- 6 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de diâmetro cada uma.

4.1. Permutação de fichas

Materiais:

- 4 fichas de diferentes cores com 2,5 cm de diâmetro cada uma.

4.2. Predição

Materiais

- 17 fichas verdes

- 10 fichas amarelas

- 6 fichas lilases

- 1 ficha branca

- 1 saco de pano