Trabalho Completo QUADRO COMPARATIVO: QUAIS AS PRINCIPAIS PROPOSTAS DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO E COMO SÃO UTILIZADAS NOS DIAS ATUAIS

QUADRO COMPARATIVO: QUAIS AS PRINCIPAIS PROPOSTAS DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO E COMO SÃO UTILIZADAS NOS DIAS ATUAIS

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Mnathy 08 abril 2013

Palavras: 1314 | Páginas: 6

QUADRO COMPARATIVO: QUAIS AS PRINCIPAIS PROPOSTAS DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO E COMO SÃO UTILIZADAS NOS DIAS ATUAIS

Teoria

Principais estudiosos

Principais idéias

Como o homem (trabalhador) era considerado

Exemplo de utilização nos dias atuais

Administração Cientifica

 Taylor, Frank e Lillian Gilbreth, Henry Gantt e Hugo Munsterberg. 

Escola Clássica,

 Sistema Toyota e Modelo Japonês,Controle da Qualidade, Qualidade Total, Relações Humanas, Enfoque comportamental, Gestalt,Cibernética,Teoria Geral dos Sistemas e Enfoque Sistêmico.

O homem era considerado um ser racional e, a partir do momento que toma uma decisão, sabe o curso das ações que é disponibilizado bem como a consequência da opção que escolheu. Trabalhava-se com o pressuposto de racionalidade absoluta em relação ao homem.   

Taylor pensava que deveria haver incentivos salariais e prêmios por produção. Se o empregado era movido por recompensas financeiras, a melhor forma de estimulá-lo a produzir mais, é oferecendo-lhe mais dinheiro (em troca do aumento de sua produtividade). Hoje, nas empresas maiores e mais modernas, dá-se o nome de “bônus”. É quando toda a companhia bate suas metas pré-estabelecidas ao final do ano.  

Teoria Clássica

  Frederick Winslow Taylor, Henri Fayol 

Homo Economicus, a produção-padrão e a divisão do trabalho. Gerencialmente deu ênfase ao POC(planejamento, organização e controle) e a organizar o trabalho dos indivíduos

 O operário é considerado um homem-máquina;

A autoridade consiste no direito de mandar e no poder dese fazer obedecer. Não se concebe autoridade sem

responsabilidade, isto é, sem a sansão que acompanha o

exercício do poder (FAYOL,1990, p.45).

De acordo com Fayol, o equilíbrio entre a autoridade e a

responsabilidade é condição essencial de uma boa

administração.

O que deve ser considerado neste princípio é a maneira

como o gestor aplica a autoridade a ele concedido. 

Teoria das Relações Humanas

 Mayo, Roethlisberger, William Dickson, Chester Barnard e Mary Parker Follet.

Homo Social e a crescente importância dos grupos sociais.

 O homem dexa de ser visto como um individuo que vice isoladamente e passa a ser visto como um individuo que vive em grupos.

A principal aplicação da Teoria das Relações Humanas se deve ao surgimento e desenvolvimento da área de Recursos Humanos dentro das organizações. Consequentemente, houve grande avanço nas áreas da Psicologia e Sociologia.

Teoria Neoclássica

Drucker, Koontz, Jucius, Newmann, Odiorne, Humble, Gelinier, Schleh, Dale 

 Técnica social básica

 Homem Organizacional e Administrativo

 O processo administrativo atualmente se encontra flexível e adaptável a diversas situações diferentes , assim nenhuma teoria administrativa é capaz de abranger a sua totalidade.

Modelo Burocrático

Max Weber (1864-1920), Robert K. Merton, Philip Selznick, Alvin W. Gouldner, Richard H. Hall e Nicos Mouzelis e Márcia Dau

Desenvolvimento de uma economia monetária. O crescimento quantitativo e qualitativo das tarefas administrativas do Estado Moderno. A superioridade técnica – em termos de eficiência – do tipo burocrático de administração

O homem era considerado apenas um apêndice da máquina e, tal como ela, deveria ser padronizado na medida do possível.

Teoria Estruturalista

 Peter Blau e Amitai Etzioni

O estruturalismo está voltado para o todo e com o relacionamento das partes na constituição do todo. A totalidade, a interdependência das partes e o fato de o todo ser maior do que a soma das partes, pode-se dizer que essa é a base de pensamento do teoria estruturalista, outro fator importante que a teoria diz, é em relação as mudança, que devem ocorrer de forma estruturada.

Homem organizacional, ou seja, flexível, tolerante a frustrações e com deseja de realização.

 Visão ampla tanto da empresa, como das pessoas que as compõem.

Teoria Comportamental

 Herbert Alexander Simon, o autor que deu o ponto de partida, Chester Bernard com a Teoria da cooperação, Douglas McGregor com a Teoria X e Y, Renis Likert com Sistemas de Administração, Chris Argyris e Abraham Maslow com a Teoria da Motivação, Frederick Herzberg com sua Teoria dos dois fatores e David McClelland.

 Hierarquia das necessidades de Maslow, Teoria dos dois Fatores de Herzberg, Teoria X e Teoria Y de McGregor e O estudo da motivação.

 Homem Administrativo, como aquele que não procura a melhor alternativa, o máximo absoluto.

 A Teoria Comportamental é de extrema importância nos dias atuais, diante da realidade em que nos encontramos, com pessoas cada vez mais estressadas, frustradas, cheias de medos e expectativas, torna-se necessário a preocupação por parte dos gestores com seus colaboradores. Proporcionar um melhor clima e ambiente de trabalho traz benefícios para os funcionários e, consequentemente, para a empresa, que consegue obter melhores resultados, maior rentabilidade, competitividade no mercado e funcionários cada vez mais satisfeitos com atividade realizada.

Teoria do Desenvolvimento Organizacional

  Leland Bradford, autor do livro “T-Group Theory and laboratory methods” (Nova York, 1964)

 Transformar as organizações mecanicistas em organizações orgânicas.

 O homem que apenas aperta-botões é considerado um conceito ultrapassado; poder baseado na colaboração e razão; valores organizacionais baseados em valores humanos e democráticos

 Com uma variedade de técnicas para o relacionamento interpessoal, grupal, intergrupal e organizacional tais como: treinamento da sensitividade, análise transacional, consultoria de processos, desenvolvimento de equipes, reuniões de confrontação, tratamento de conflito intergrupal e suprimento de informação. O D.O é uma das alternativas democráticas e participativas para a renovação e inovação das organizações.

Tecnologia da Informação

 Simon, Paul C. Nutt e Von Bertalanffy

 Eficiência, Eficácia, Produtividade e competividade.

 Quem precisa de TI? Nos tempos atuais, a sociedade como um todo. Hoje, a informatização atinge as mais diversas áreas do conhecimento e está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas, mesmo quando elas não percebem.

Teoria Matemática

-

  O processo decisório é o fundamento básico da Teoria Matemática

Teoria de Sistemas

 Ludwig von Bertalanffy

 Teve como idéias centrais o homem funcional, a organização como um sistema aberto e os incentivos mistos.

 Homem funcional

 Falar de sistema tornou-se banal e rotineiro atualmente. O termo tomou tal amplitude que é difícil descortinar campo de atividade ou funcionamento das coisas em que não se sinta presença e a força do conceito.

Teoria da Contingência

Burns, Stalker, Chandler Jr, Emery, Trist, Laurence, Lorsch

 A idéia central é enfatiza que o que acontece dentro das empresas é relativo, ou seja, depende do modo como as organizações trabalham e também do ambiente externo e que existe uma relação entre condições do ambiente e técnicas administrativas

 Homem Complexo

 Hoje em dia o mercada está cada vez mais competitivo, então, ter um diferencial que possa potencializar os lucros é algo de suma relevância. Devido a esta competição, as empresas lideres são aquelas capazes de se adaptarem a qualquer situação, superando as adversidades impostas a ela. É desta forma que a teoria dacontingência vem se tornando cada vez mais necessária nos dias atuais.

Estratégia Organizacional

 PORTER (1989), ANASTASSO POULOS (2000) e OHMAE (1985)

 A visão de longo prazo,que proporciona maiores condições para a manutenção da coerência da organização ao longo do tempo.

 O posicionamento da organização no seu ambiente, condição sine qua non para a sobrevivência em ambientes competitivos, como o é a maioria dos ambientes de actuação das organizações de hoje;

Teoria da Interação

Teoria criada pelo grupo

A idéia central é a interação de todos os funcionários numa empresa, um “ajuda” o outro, assim o serviço sairá mais produtivo.

 O homem que fica somente no seu setor e não interage com os demais funcionários, é considerado ultrapassado e não de utilidade para trabalhar em equipe.

 Um funcionário que trabalha no setor de produção ir ajuda outro funcionário que trabalha no setor de descarregamento.