Trabalho Completo TCC FACSUL

TCC FACSUL

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Ciências Sociais

Enviado por: emersonlima 07 junho 2013

Palavras: 14417 | Páginas: 58

2 EFICÁCIA EMPRESARIAL

A eficácia empresarial trata-se de quando a organização está fazendo a coisa certa, gerando resultados dentro dos seus objetivos que são determinados em sua missão.

Segundo Chiavenato (2003, p.235):

Para a implementação da estratégia, tornam-se necessárias muitas táticas que se sucedem ordenadamente com o tempo, essa estratégia e definida pela alta administração, enquanto a tática e da responsabilidade da gerência de cada unidade ou da empresa.

Segundo Chiavenato (2000, p.128):

Na organização linear a principal característica é a autoridade única e absoluta do superior sobre os seus subordinados, baseado no nível hierárquico e restringe-se aos subordinados. A organização linear teve sua origem nos antigos exércitos e da organização eclesiástica da idade média. As comunicações entre os órgãos ou cargos da organização são lineares e formais, feitas através das linhas existentes no organograma e limita-se exclusivamente às relações descritas no organograma.

A empresa apresenta uma estrutura organizacional linear, ou seja, é uma empresa de pequeno porte de perfil um pouco mais antigo onde todas as decisões são estruturadas sob uma única linha de subordinação. Há centralização das decisões, as linhas formais de comunicação, geralmente com fluxo descendente, cada unidade de trabalho executa tarefas especificas e bem definidas. Corresponde a uma estrutura simples, conforme ilustrado na figura 2.

Figura 2 - Organograma da Assessoria de Seguros

As vantagens obtidas nesse tipo de atividade são de perfil financeiro, já que o mercado e muito grande e bem aquecido diante da necessidade das pessoas de se proteger o seu bem maior. A empresa tem em suas atividades junto a seguradora, parte nas porcentagens pagas pelo banco a cada contrato firmado quando a mesma e a intermediadora e presta seus serviços de assessoria.

Como a empresa já está consolidada no mercado a muito tempo, ela almeja cada vez mais o reconhecimento de seus serviços prestados, dessa forma mantendo sempre seus status de empresa séria e integra em suas atividades, claro que o lucro e o reflexo de todo um trabalho longo e bem planejado, isso indica todo um reconhecimento adquirido em suas atividades como o desempenho empresarial, nível de prestadores de serviços financeiros.

Bem estabelecida e muito conceituada, a empresa ainda não dispõe de uma sede própria, isso não e algo que cause preocupação imediata, até mesmo por que apesar de complexa os seus processos internos são bem definidos, práticos e pré-determinados, a necessidade de espaço físico não tem sido tão inerente nesse momento dentro da organização, que tem em seus processos os trâmites práticos e rápidos, ainda que, com suporte da instituição financeira, mais ainda assim a direção da empresa tem por objetivo adquirir um prédio próprio para ampliar suas atividades no futuro.

Diante dessas informações citadas anteriormente a organização se vê muito bem estruturada financeiramente, pois sua atividade lhe proporciona uma boa remuneração a ponto de manter a empresa funcionando em momentos de dificuldades com o mercado consumidor. A demanda de mercado sempre existe, o que exige mais da organização e de seus colaboradores internos e externos é vencer a grande concorrência, o ponto positivo da concorrência e que essa assessoria tem como parceira uma instituição financeira de grande porte, que tem em seus atributos uma grande experiência e vasto conhecimento nesse ramo de atividade, isso é um bom diferencial na hora do cliente final levar em conta as garantias de serviços prestados de forma idônea e corretas.

O reflexo dessas atividades de assessoria se mostra de grande proveito aos clientes que dela dependem ou que dela usam para terem suas necessidades atendidas, a qualidade intrínseca, a conveniência, bom atendimento, credibilidade, ética e agilidade nos serviços são algumas das vantagens concedidas pela empresa para e através de seus colaboradores aos clientes finais.

A parceria com o banco para a atividade principal de seguros traz a empresa de assessoria a um patamar de confiança e honestidade junto de seus parceiros e colaboradores, e uma atividade que envolve vários fatores relevantes como a parte financeira de um produto intangível, onde tanto o fornecedor quanto o cliente devem ter como primícias a honestidade e a ética em seus serviços.

A grande demanda do mercado pelos serviços de seguros proporciona aos funcionários dessa empresa ganhos significativos de várias formas, o ambiente de trabalho e um fator relevante, ambientes agradáveis, com boa comunicação, relacionamentos profissionais integro e comum, o perfil do colaborador deve se encaixar nos padrões de atividades da empresa, a remuneração e de acordo com as atividades desempenhadas e a função que exerce dentro da empresa e de certa forma os valores são bem consideráveis para o setor, a organização ainda da à possibilidade de crescimento profissional para aqueles empregados que se destacam e se aprimoram em suas atividades, uma forma de valorizar os empregados dedicados e competentes que são o vapor da organização.

Os benefícios que a empresa gera na sociedade são aqueles esperados de toda organização que cumpre com seus deveres jurídicos, através dos impostos que recolhe e de seus serviços bem prestados a comunidade, através, no caso aqui, dos seguros patrimoniais que vende.

3 EFICIÊNCIA PRODUTIVA

A existência de eficiência produtiva na organização significa que tendo em conta a tecnologia disponível e os preços dos fatores produtivos, a empresa consegue produzir o máximo de bens com o mínimo de fatores produtivos. Deste modo está sendo eficiente, pois está sendo realizado objetivo proposto.

3.1 Controle das receitas e despesas

É o método usado pelas organizações para controlarem seus fluxos de caixa, despesas e receitas. “Receita é um termo utilizado mundialmente pela contabilidade para evidenciar a variação positiva da situação liquida, patrimonial resultante do numero de ativos ou da redução de passivos de uma entidade” (PORTARIA CONJUNTA Nº02, de 08 de agosto de 2007).

Conforme analisado o levantamento de dados e custos operacionais são os pontos de partida pra toda a estratégia a ser implantada pela empresa durante o ano seguinte, ela precisa estar alicerçada em seus processos e sistemas para dar o suporte nas atividades dos seus colaboradores e parceiros. Isso quer dizer que ela é de certa forma subsidiada pela instituição financeira parceira, que a principio terceiriza seus serviços, isso se reflete em uma organização mais eficaz pela praticidade dos tramites, já que a assessoria tem a função de antecipar todas as documentações necessárias para esses processos.

A maneira como se da à gestão das finanças internas, segundo a direção da empresa, o financeiro trata de forma eficaz as suas captações e direitos recebíveis, os custos são todos bem planejados e suas obrigações são cumpridos de forma praticas e diretas.

O controle é feito mensalmente para prestação de contas, mesmo que, as despesas e custos operacionais são em suas totalidades quase sempre os mesmos, isso facilita e muito o processo de controle e prestação de contas dentro da empresa, para futuras analise e controles de gastos.

3.2 Condições de pagamento das vendas

Toda organização trabalha em função de um bem maior que é voltado ao lado financeiro, para isso precisa estabelecer métodos de cobrança, vendas e ofertas competitivas ao mercado consumidor.

A forma de pagamento que a assessoria pratica com seus clientes é baseada na metodologia praticada pela Cia. A mesma condiz seus preços da seguinte forma: os pagamentos podem ser divididos em 10 (dez) vezes, porém com um pequeno acréscimo de juros, ou em 04 (quatro) vezes sem juros e para clientes correntistas a possibilidades de ser divididos em até 06 (seis) parcelas sem juros. Segundo a gerente da assessoria seus preços estão um pouco acima do mercado, em comparação aos novos concorrentes, porém, a qualidade e a credibilidade do serviço é o seu maior diferencial de competitividade.

A condição de pagamento mais praticada pela maior parte dos contratos aderidos é na forma de boleto bancário e, ou débito em conta corrente. Estas condições de pagamentos não são consideradas como fator de inibição ou até mesmo de aumento nas vendas de seguros.

Para qualquer empresa, a melhor forma de pagamento é a vista e na assessoria não é diferente, ela está sempre buscando isto até mesmo devido aos custos que a Cia possui, e quando o cliente busca o parcelamento, estamos sempre optando no curto prazo. Conforme verificado a empresa de seguros não tem o conhecimento exato dos seus custos financeiros e operacionais que cada forma de pagamento implica nos negócios.

3.3 Análise de créditos dos clientes

As organizações veem cada vez mais se adaptando as mudanças do mercado, atualmente estão fazendo análises mais detalhadas sobre seus futuros e possíveis clientes. A idoneidade do cliente e sua capacidade pagarem são informações muito importantes na hora da contratação dos serviços ou de efetuar uma compra parcelada, esse tipo de análise mudou muito com o decorrer tempo, se faz necessário uma avaliação mais criteriosa para segurança da própria empresa.

Na visão de Ross (1995, p.580) "Ao conceder crédito, uma empresa procura distinguir entre clientes que tenderão a pagar e clientes que não pagarão".

A empresa não pratica nenhum tipo de análise de crédito para as vendas a prazo. A análise é independente da forma de pagamento, pois assim que aprovado o seguro, a forma de pagamento pode ser de acordo com a preferência e condições do segurado.

Mesmo os clientes que estão em inadimplência podem optar pela compra de outro seguro, pois um seguro não interfere no outro. A partir do momento que o segurado encontra-se atrasado em suas parcelas sua cobertura é reduzida, não permitindo usar os serviços caso não esteja com suas obrigações cumpridas.

3.4 Sistema de cobrança

Toda organização deve possuir um sistema de cobrança eficiente, que na maioria das vezes apresenta um apoio de equipamentos de informação, como computadores, fax, telefones e a internet indispensáveis para um bom desenvolvimento e andamento da própria organização.

Blatt (1999, p.106) afirma que “um cobrador bem sucedido deve saber como atacar, deve fazer qualquer coisa para obter o seu dinheiro, sempre no limite legal e moral. A realidade é que o cobrador esta lidando com seres humanos, não robôs”.

Conforme verificado a empresa busca sempre agir de forma moral e ética, sendo que partir de 30 dias sem o devido pagamento efetuado, os corretores entrarão em contato com os inadimplentes para que através de uma negociação, os mesmos efetuem o pagamento em aberto.

Este sistema de cobrança é feito através dos corretores que acompanham pelo sistema todos seus segurados. Este sistema informa qual parcela está vencendo e a que já venceram, dando ao corretor a informação necessária para que o mesmo entre em contato com o segurado para negociar e até mesmo fazer o possível para que a apólice não seja cancelada. É de grande interesse manter este assegurado, pois é dele que vem a receita da empresa.

A assessoria não utiliza nenhum tipo de cobrança terceirizada. As cartas são enviadas à residência dos assegurados através dos correios.

O sistema de informação de inadimplência pode sim informar que algum assegurado esteja em atraso mesmo já tido efetuado o pagamento, porém é muito difícil ocorrer, mas não é impossível, no entanto, neste caso, a equipe operacional entra em contato com o assegurado para verificar mais precisamente se há inadimplência ou não, dai em diante procede a cobrança ou não. Observou que a empresa não apresenta conhecimento das leis que protegem o consumidor em casos abusivos de cobrança.

3.5 Critérios para formação do preço

Nos dias atuais é perceptível a carência de conhecimento entre os termos preço e valor, o que causa bastante confusão na sociedade. Sendo assim de acordo com Houaiss e colaboradores (2003, pg.530) define-se valor como preço, medida de importância, qualidade que torna algo ou alguém estimável, validade, utilidade, préstimo, duração de nota musical.

Em uma abordagem preliminar pode se dizer que preço faz referência a dificuldade para adquirir algo, esforço físico, tempo e custo emocional. Com isso Kotler e Keller (2006: pg. 428) mencionam que preço, “[...] Trata-se de um único elemento do mix de marketing que produz receita; os demais produzem custos [...]”.

As empresas lidam com a determinação de preços de várias maneiras, nas pequenas empresas, os preços e geral são determinados pelo dirigente, nas grandes empresas são gerentes de divisão e de produto se incubem da tarefa. Uma organização estabelece um preço pela primeira vez quando desenvolve um novo produto, quando introduz seu produto habitual em um novo canal de distribuição ou em nova área geográfica e quando participa de licitações, sendo a mesma quem decide onde deve posicionar seu produto em termos de qualidade e preço.

De acordo com a organização investigada, a determinação do preço de venda de seu produto ou serviço não depende dela, sendo estes determinados pela seguradora a qual estão ligados. Sendo desta forma, nos momentos de concessões de um maior desconto ao cliente sem que haja um comprometimento da rentabilidade da empresa, o mesmo passa por uma analise junto a Cia, sendo a qual quem determina qual produto receberá um desconto além do limite, esse limite possui suas diferenciações sendo de 12% corretor pessoa física e a 15% corretor pessoa jurídica. Se tratando de preço pode se considerar que estão em um patamar elevado em relação ao da concorrência, contudo não são todos os produtos que estão acima, sendo assim isso não se torna um impedimento para a empresa, pois o cliente também leva em consideração a confiabilidade no serviço.

3.6 Estudos de mercado

O estudo de mercado começou a se desenvolver após a Revolução Industrial a qual causou uma transformação de mercados de vendedores para um de compradores. É de suma importância fazer-se um estudo de mercado para qualquer seguimento de negócio, pois é do resultado desse estudo que o empresário irá estruturar sua política comercial.

No momento que se deseja abrir um negócio, temos algumas perguntas a se fazer, conforme relatado por DIAS (2003, p.18), [...] “a quem interessa este produto? Ou quem pode estar interessado em receber este b benefício que meu produto (ou serviço) oferece? Ou melhor, quem é o meu cliente?”.

O estudo de mercado é um instrumento que permite ao administrador ter a garantia da viabilidade econômica do empreendimento analisado. Para realização do mesmo se faz necessário dois estudos distintos, o do consumidor e da concorrência, podem ser realizados também internamente e externamente, sendo assim possível saber: a determinação da característica do mercado; medir a procura; analisar a atuação das empresas concorrentes; analisar os produtos; preço; publicidade entre outros fatores determinantes.

De acordo com a empresa investigada, a mesma não fez o uso de um estudo de mercado, sendo que sua comparação entre os concorrentes é feita através dos corretores, nos atendimentos realizados no dia a dia.

3.7 Estruturas de atendimento das demandas

Estrutura de atendimento das demandas tem por finalidade prestar um atendimento ao cliente dando resultados satisfatórios, conseguindo desta forma a fidelização do mesmo, pois independente das demandas os serviços devem ser prestados com qualidade e eficácia. Tendo em vista que uma organização bem estruturada e organizada tende a atender suprir todas as necessidades do cliente e apresenta-se competitiva no mercado.

Segundo Dalledone (2008, p. 63):

Nesses tempos de grande competitividade no mercado, um bom atendimento ao cliente está além do que um sorriso no rosto. O bom atendimento ao cliente é uma combinação entre os elementos: qualidade, eficiência, custo do produto, distribuição e rapidez. Todos esses elementos são promotores do ambiente que facilita a implantação ou a conquista da fidelidade.

De acordo com a empresa citada, a mesma esta conseguindo atender aos pedidos dos clientes, porem às não vezes ocorre uma devido à quantidade de serviços do operacional junto à seguradora. Sendo que essa demora acaba prejudicando a venda dos seguros, devido burocracia na emissão e ao curto prazo de resposta que é determinado para tratar as pendências do seguro. A empresa não possui uma estrutura terceirizada para atender aos pedidos excedentes, pois a mesma se incube da realização dos excedentes, em se tratando variações de volume de venda empresa não apresenta ate o presente momento um plano de contingência.

A informação sobre o volume de vendas e de pedidos possui meta de crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior, seu investimento não é constante porem esta sempre buscando contato com o corretor.

3.8 Elaborações do plano de negócios

O plano de negócio surgiu da necessidade das empresas saberem quem elas são perante o mercado, pois seus distribuidores queriam saber a qualidade dos produtos, seu fornecedor sobre a tradição e a sua capacidade de honrar com sua dividas e seus sócios sobre o futuro do negócio.

Conforme Dias (2003, p. 02):

Uma empresa orientada para o mercado é a que aloca recursos humanos e materiais a fim de coletar informações sobre as expectativas e comportamentos dos diversos atores do mercado; elaborar um plano de ação orientado para o mercado, e implementar o mercado com a participação de todas às áreas funcionais.

Conforme investigado na empresa, a mesma apresentou conhecimento sobre o assunto, no entanto ate o presente momento não elaborou um plano de negocio.

3.9 Definição da remuneração dos proprietários

Uma organização é uma entidade, pes¬soa jurídica que deve ter seus recursos bem dimensionados para melhor enfrentar seus desafios no mercado. Existem duas formas de remunerar os sócios de uma empresa: o pró-la¬bore, que se trata da remuneração dos sócios que trabalham na empresa e corresponde ao salário de um administrador contratado para isso e a distribuição de lucros; e a distribuição de lucros que equivale à remuneração do capitalista, trabalhando ele ou não na empresa.

A empresa analisada trabalha com remuneração fixa, sendo retirado de seus rendimentos de sua atividade principal junto ao estabelecimento financeiro parceiro. Não trabalhando com o pagamento das obrigações particulares de seus gestores. Até o presente momento, a organização não passou por um estagio de prejuízo, que venha afetar os pagamentos de seus proprietários.

3.10 Conhecimento da estrutura de custos do produto ou serviço

Com o aumento da globalização, as empresas são obrigadas a se tornarem mais competitiva, com isso se faz necessário estarem em constante transformação, aumentando seu controle de ações, gastos e maneira de agir.

“A estrutura de custos e, consequentemente, o estabelecimento dos preços são determinados por aspectos organizacionais decorrentes, por exemplo, da configuração de processos existentes, principalmente em relação à concorrência”. (DIAS, 2003, pg. 256).

Segundo Santos (2000, p. 22):

Para esse tipo de mercado, em que preponderam vários concorrentes vendendo o mesmo produto, a administração da empresa já precisa municiar-se de informações, tais como: política de preços, ganho marginal, análise de relações custo-volume lucro, análise da estrutura de custos fixos, análise de “mix” de produtos, prazos de compras e vendas, giro de estoque etc.

Seus serviços devem ser bem administrados, com essa ação estará sendo controlado o fluxo financeiro da empresa, a qual em muitos casos é responsável pelo bom desempenho da organização.

Conforme a organização investigada, a mesma apresenta conhecimento em relação aos custos de seus produtos ou serviços. Com isso através dos lucros sazonais consegue obter a lucratividade pretendida, porém no início do ano sua produtividade apresenta-se em baixa tendo um aumento a partir o segundo trimestre.

3.11 Condições de pagamentos a fornecedores

No ato da negociação, o empresário deverá ter conhecimento de quanto dispõem recurso possui em caixa, os prazos de pagamentos quanto maiores forem melhor será para o comprador, pois terá dinheiro em caixa. Os prazos de pagamento deverão ser analisados se possuirão juros e taxas, sendo necessária a verificação junto aos demais fornecedores para que seja feita uma melhor escolha.

“Quando se pensa em lucratividade, o cuidado com as despesas é tão importante quanto o zelo com vendas e faturamento. Não é necessário somente faturar, mas também ter pleno conhecimento de onde e como gastamos nosso dinheiro”. (SARAIVA, 2004, pg. 125).

Observa-se que os prazos de pagamento praticados na empresa em análise são os mesmos, tanto para fornecedores com para os clientes.

3.12 Planejamento tributário e societário

Planejamento Tributário trabalha intrinsecamente com o Societário, que se trata da busca de práticas legais para gerenciar o pagamento de tributos. Devendo ser detalhado, vislumbrando alternativas dentro de uma perspectiva temporal para maximização dos lucros. Por isso tem papel estratégico na preservação da empresa, em um ambiente de elevada carga tributária e mercados competitivos.

“Ao analisarmos o conceito de tributação, observamos que uma constante evolução do mesmo ao longo do tempo proporcionou profunda mudança de suas características, transformando-o de contribuição voluntária em imposição do Estado” (NOGUEIRA, 1996, p. 84).

Padoveze (2003, p.73) afirma que “apesar do forte componente jurídico, o desenvolvimento desta atividade pela Controladoria impõe-se pela natural tendência de a Contabilidade dispor e utilizar as informações relativas aos impostos”.

A organização citada se encontra classificada como Micro Empresa, tendo em vista que se trata de uma classificação mais adequada a qual possui menores custos tributários. A mesma possui assessoria contábil no qual a orienta sobre como reduzir a carga tributária nos negócios e no recolhimento de tributos.

3.13 Estrutura de logística

A estrutura de logística de uma organização está relacionada com toda a parte de entrega e transportes utilizados. A logística de uma empresa pode ser tanto própria como também pode ser terceirizada, dependendo muito de sua necessidade, geralmente possuem uma logística própria, quando apresentam uma elevada demanda de entregas e manuseio de produtos.

“A globalização faz referência à nova forma de definir o produto organizacional das empresas; a logística considerada como embalagem, com o objetivo de alavancar a competitividade do produto e da empresa.” (VIEIRA, 2006, p. 23).

A organização não possui produtos ou serviços que necessitem de manejo ou de grande estrutura logística, suas grandes compras, produção e distribuição se dão através de pequenas atividades internas realizadas por seus colaboradores, não exigindo que se preocupem com estoques, linhas de produção ou logística de distribuição. Isso não quer disser que a organização não trabalha sua estrutura logística, transformando assim o seu ambiente interno como parte de uma globalização necessária ao seu desenvolvimento empresarial.

3.14 Planejamento e controle orçamentário

Controle orçamentário refere-se a tudo que diz respeito, controle, processo, detalhamento de informações, coordenação de relatório, utilização dos mesmos e qualquer outro aspecto que esteja relacionado a um determinado orçamento.

De acordo com Figueiredo e Caggiano (2004, p.139) “o planejamento financeiro ou orçamentário é uma atividade que deve ser vista como uma implementação de um segmento anual do planejamento de longo prazo, o orçamento expressa este plano em termos financeiros e à luz das condições correntes”.

A empresa planeja a realização de suas despesas como referencia aos meses anteriores, se tratando de custos de serviços busca todos os anos uma projeção dos gastos anuais. Toda autorização referente a realizações de despesas é concedida pelo sócio/proprietário da empresa. Sendo essa autorização programada de acordo com o fluxo de caixa, procurando se manter, porem ás vezes deixa-se de investir para cobrir alguns gastos.

3.15 Gestão dos custos e despesas

A Gestão de custos e despesas torna-se uma ferramenta imprescindível para gerenciar a lucratividade. Buscar conhecer, fazer comparar e controlar a evolução dos custos e das despesas, mensalmente da organização, tende a aumentar a competitividade, a rentabilidade e a viabilidade econômica da empresa.

Pode-se observar uma diferença entre custos e despesas, sendo que custos estão ligados à aquisição de ativos, a exemplo de estoques (mercadorias, matérias-primas etc.), enquanto que as despesas referem-se aos gastos para vender os produtos e administrar a empresa.

Conforme Ballou (2001) apud Vieira (2006, p.132):

Custo e reduzido e menor capital reduziado, acesso a tecnologia e as habilidades gerenciais, serviços ao cliente melhorados, vantagem competitiva mediante ao aumento da penetração de mercado, aumento do acesso a informaçoes para o planejamento e risco e incertezas reduzidos, esses todos com a finalidade de melhorar os custos.

A organização referida costuma avaliar suas despesas periodicamente, suas ações são feitas no sentido de reduzir o desperdício, e em contrapartida a mesma busca conscientização dos colaboradores com a intenção de se reduzir o consumo exagerado.

3.16 Conhecimento das expectativas do mercado

O conhecimento das expectativas do mercado é de suma importância para a gestão. Pois tem o objetivo de colher informações e saber quais as expectativas do mercado e estatísticas referentes a dados que coleta projeções anuais. Diante das perspectivas atuais, nas quais as organizações precisam se destacar para se tornarem competitivas no mercado, fazem-se necessário a preocupação e o conhecimento das expectativas e exigências do mercado de um modo globalizado.

De acordo com Kotler e Keller (2006: p. 22):

Uma empresa raramente pode satisfazer a todos em um mercado. Nem todos gostam do mesmo cereal, quarto de hotel, restaurante, automóvel, curso ou filme. Portanto os profissionais de marketing começam dividindo o mercado em segmentos. Apos examinar diferenças demográficas, psicografias e comportamentais entre os compradores, ele identificam e descrevem grupos distintos, que podem preferir ou exigir vários mixes diferentes de produtos ou serviço. Então, decidem quais seguimentos apresentam a maior oportunidade, quais são seus mercados-alvo.

A organização procura conhecer mais a opinião dos seus clientes, seus gostos e preferências no dia a dia de seus processos rotineiros, ultrapassando também para uma interação mais informal fora do local de trabalho.

3.17 Tecnologias e processos produtivos

A inovação tecnológica tornou grande preocupação mundial na área dos negócios quer seja no produto ou processo, obviamente que para aquelas empresas que pretendem se manter em um mercado com um grau de competitividade cada vez mais elevado. Pois se trata de um parâmetro almejado por grandes empresários, e que serve como realinhamento das atividades executadas.

Conforme Martins (2001; p. 02):

No século XX foi marcado por um avanço administrativo influenciado por dois nomes, Taylor e Fayol, fundadores da escola da administração cientifica. Surge a sistematização do conceito de produtividade, isto é, a procura incessante por melhores métodos de trabalho e processos de produção, com o objetivo de se obter melhorias da produtividade com um menor custo possível. Essa procura ainda hoje é o tema central em todas as empresas, mudando-se apenas as técnicas utilizadas.

A empresa está bem preparada no quesito tecnologia à mesma oferece uma boa informatização dispondo de computadores de ultima geração e outros materiais de escritório necessário para a realização dos serviços prestados. Seus colaboradores possuem uma integração satisfatória no uso dos sistemas informatizados, seus métodos processuais de trabalho são aprimorados de acordo com os critérios da seguradora. A empresa avaliada ate o presente momento não possui manuais de normas e procedimentos.

3.18 Adequação do produto e serviço às exigências do mercado

Toda organização que tem por objetivo manter-se competitiva no mercado tem por obrigação se adequar às mudanças do mercado, seja com inovação, tecnologia, produtos, serviços dentre outras várias possibilidade de mudança, pois os clientes encontram-se cada vez mais exigentes. Algumas empresas são forçadas a tal mudança, pois as exigências são tão visíveis que, ou a empresa se adapta ao mercado mais globalizado ou ela corre o risco de entrar em decadência financeira podendo ocorrer o fechamento de suas portas.

“Adequar-se ao mercado está na capacidade da organização de se diferenciar aos olhos do cliente e de seus concorrentes, as empresas bem sucedidas ou têm vantagem de custo ou possuem vantagem de valor.” (CHRISTOPHER, 2007; p.06).

Para sanar as necessidades dos clientes, a assessoria de seguros está sempre atenta a mudanças para ser um diferencial, busca estar passando aos seus corretores junto a Cia as informações via e-mail ou telefone que serão necessárias para atentarem-se as expectativas que seus clientes desejem ser alcançada, procurando sempre adaptar os seus serviços prestados da melhor maneira.

3.19 Monitoramento dos prazos de entrega

Uma grande maioria das organizações trabalha com o serviço de entrega de produtos ou realização de serviços, deste modo é muito importante o monitoramento dos prazos de entrega, para que não ocorra uma diminuição da sua credibilidade perante o consumidor, trabalhar com prazos mais curtos pode ser um atrativo e um diferencial, pois nos dias atuais os clientes buscam comodidade, agilidade e confiança, e etc.

Christopher (2007, p.46), “acredita que muitas empresas têm visões distintas a respeito da prática de serviço ao cliente e sugere que esses serviços devem ser examinados em aspectos como a transação”.

Por ser uma prestadora de serviços a Assessoria de Seguros trabalha com prazos estabelecidos pela Cia (companhia), acordados com clientes na prestação de serviços. A empresa procura a melhor maneira de se organizar visando colher melhores resultados.

3.20 Marcação de preços

O preço de venda de um produto ou serviço é uma das variáveis estratégicas de extrema importância. A sua determinação e gerenciamento exige da administração todo um cuidado, pois o administrador precisa conhecer e estar atento à estrutura do mercado em que atuam, identificar as fontes de valor percebidas pelo cliente, formas de competição, sua posição relativa no mercado frente à concorrência, suas metas de crescimento, bem como, por outro lado, entender suas operações internas, seus custos e despesas, além dos fatores operacionais e financeiros.

A marcação de preços é uma tomada de decisão de grande importância para a administração, por ser o fator primordial de sobrevivência, lucratividade e posicionamento da empresa no mercado, uma vez que, oferecer bons preços hoje em dia pode ser considerado também ponto forte para algumas empresas.

Segundo Ballou (1993, p.104) “o preço é um dos fatores-chave, juntamente com qualidade e nível de serviço que segundo a ótica de clientes constituem o produto”.

A organização não estabelece preços por se tratar se seguros sendo pré-determinados pela instituição financeira.

3.21 Política de distribuição

A política de distribuição tem por objetivo a colocação de produtos ou serviços à disposição dos consumidores no momento em que desejam e nas quantidades desejadas. A distribuição é tradicionalmente tomada como um conjunto alargado de funções e subsistemas que podem ser vistos como atividades de gestão independente, com a necessidade de uma visão global da distribuição.

Segundo Uelze (1974, p.42) “dependendo do tipo de problema, devemos recorrer ao transporte que melhor se adapte às circunstâncias e, conforme o caso, é necessária a coordenação das várias modalidades, desde que se consiga, com isso, otimizar resultados”.

Com vistas a oferecer um atendimento mais ágil e com mais qualidade assessoria de seguros terceiriza alguns de seus serviços como: os vendedores (corretores), sendo eles representantes.

A empresa não possui controle de qualidade prestado por terceiros, são através de seus corretores que se sabe a qualidades dos serviços prestados.

3.22 Instalações físicas

Quando se fala em instalações físicas refere-se ao ambiente físico, composto pelo espaço, pelo mobiliário e pelo equipamento. A falta de infraestrutura, a inexistência de projetos e até mesmo a utilização de instalações inadequadas dos prédios são problemas reais enfrentados por grande parte das empresas.

A empresa possui excelentes instalações físicas para atender a demanda de clientes, documentos e materiais necessários, utilizando wifi e telefones para a utilização de seus serviços, mesmo não podendo ampliar a estrutura de seu negócio. Com ambiente de trabalho arejado, limpo e organizado a assessoria proporciona aos seus clientes um ótimo conforto e segurança.

3.23 Especificação de mobiliário, equipamentos e utensílios

Os equipamentos e utensílios são complementos que somam a área física de uma organização. Sua localização e adequação ao espaço físico definem o layout da organização.

“Equipamentos para manuseio de materiais, veículos e outros equipamentos envolvidos na armazenagem e no transporte também podem contribuir para aumentar o total de ativos fixos.” (CHRISTOPHER, 2007, p. 85).

A Assessoria de Seguros visando agilidade, eficiência e precisão das informações utilizam os seguintes equipamentos: computadores, impressoras, fax e etc.

Com equipamentos de ultima geração, e móveis novos a empresa busca se adequar às normas e as exigências do mercado, mesmo não tendo implantado estudos sobre as condições no ambiente de trabalho, a empresa está sempre atenta para melhor satisfazer as necessidades de seus clientes. Para facilitar e agilizar o atendimento a empresa possui um suporte técnico para manutenção de suas máquinas contribuindo para a qualidade dos produtos e serviços prestados. Apesar de não possuírem concorrência, são compatíveis com as necessidades do público-alvo de seu negócio possuindo modernidade, conforto e boa qualidade no atendimento.

3.24 Programa de manutenção e limpeza

Consiste na conservação do ambiente de trabalho e também de todos os equipamentos que são disponibilizados aos funcionários na realização de suas atividades.

Segundo Luz (1995, p. 85):

O clima organizacional deve ser tratado como um elemento de importância estratégica dentro da organização. É ele, que muitas vezes, causa o impacto maior, seja positivo ou negativo, sobre a motivação, a capacidade de realização e a satisfação dos colaboradores.

Conforme analisado, a empresa não possui controle dos prazos de garantia de seus bens patrimoniais, deste modo quando necessário é solicitado o reparo ou a troca do equipamento. Acontece a orientação referente ao manuseio das maquinas e equipamentos por parte dos fornecedores no momento da contratação dos serviços, havendo controle das manutenções realizadas junto à prestadora de serviço e a empresa. Quando solicitado procura - se agendar com prévio aviso para que as manutenções não atrapalhem o trabalho rotineiro. A conservação e limpeza das instalações físicas são realizadas através de uma única funcionaria que realiza o serviço no intervalo de duas vezes na semana.

3.25 Layout

O layout é a disposição de objetos e sua interação em uma área delimitada de modo funcional. Podendo ser simplesmente o arranjar ou o rearranjar das várias maquinas ou equipamentos até se obter a disposição mais agradável dentro da organização.Segundo Slack e colaboradores (2002, p. 200):

O arranjo físico é uma das características mais evidentes de uma operação produtiva, porque determina sua forma e aparência como também a maneira segundo a qual os recursos transformados, materiais, informação e clientes, fluem pela operação.

A otimização procura melhorar a utilização dos recursos disponíveis através de possibilidades de combinações que diminuam, por exemplo, o custo de movimentação.

Conforme avaliado, o planejamento das instalações físicas foi realizado somente em relação a linhas telefônicas e internet. Sua distribuição física proporciona uma boa circulação de pessoas, mas deixa a desejar em relação à comunicação, devido ao aglomerado de clientes na recepção em dias de grande movimento. Se tratando de necessidade de segurança a empresa dispõe de um sistema de segurança e identificação das pessoas. A integração do ambiente físico organizacional não é total, mas não impede que haja pelo fato de fácil comunicação, se tratando de sigilo cada departamento possui seu ambiente físico.

3.26 Política de seleção de pessoas

Seleção de pessoas trata-se de uma avaliação do perfil do candidato inscrito para uma vaga determinada. Busca aqueles que são mais adequados aos cargos existentes na organização, visando manter ou aumentar a eficiência e o desempenho do pessoal, bem como a eficácia da organização, funciona como um processo composto de varias etapas ou fases sequenciais pelas quais passam os candidatos.

De acordo com Chiavenato (2009; p. 106):

A seleção de recursos humanos pode ser definida singelamente como a escolha do homem certo para o cargo certo, ou, mais amplamente entre os candidatos recrutados aqueles mais adequados aos cargos existentes na organização, visando manter ou aumentar a eficiência e o desempenho do pessoal, bem como a eficácia da organização.

Conforme informado empresa utiliza o serviço de duas empresas de Recursos Humanos para seleção e encaminhamento de pessoa, havendo também seleção por indicação dos próprios funcionários. O perfil de candidatos à vaga é baseado por questionários realizados pelas empresas de seleção, baseado também na necessidade e perfil que a pessoa possui, passando por entrevistas dentro da organização. Não apresente um grau acentuado de rotatividade de funcionários.

3.27 Treinamento

O treinamento é um processo educacional de curto prazo, que mediante procedimentos organizados, visa dotar funcionários novos ou antigos de habilidades, conhecimentos e competências de forma a melhorar seu desempenho no cargo atual.

Conforme Sobral (2008, p. 340), “o principal objetivo do treinamento é preparar as pessoas para a execução imediata das diversas tarefas de seu cargo”.

De acordo com Churchill (2000, pg. 56), “o treinamento pode dar ritmo aos novatos e qualificar melhor os vendedores experientes”.

Diagnosticado na empresa em questão, a mesma não apresenta um programa de treinamento para seus colaboradores, mas frequentemente busca levar os colaboradores a treinamentos de vendas, sendo que também a Cia (companhia), apresenta treinamentos para corretores e funcionário da assessoria.

Os critérios de definição das necessidades são realizados conforme a existência de uma reciclagem de conhecimento e atualização profissional, na existência dos treinamentos não há uma distinção de quem participará ou não, sendo para todos os colaboradores. Seus ministradores normalmente são pessoas que apresentam um vasto conhecimento no tema abordado, sendo estes escolhidos pela seguradora quando o mesmo estiver ligado à assessoria, porém uma grande parte dos treinamentos, esses ligados aos serviços de seguros oferecidos já encontram-se disponíveis no site da Cia (companhia), podendo ser realizados a qualquer momento e local.

3.28 Monitoramento da equipe de vendas/representação/distribuição

O monitoramento está voltado na medição de uma determinada atividade. É um processo rotineiro com uma observação sistemática e com propósitos, sendo muito importante para o planejamento.

Sendo realizado frequentemente é possível analisar as melhorias que são apresentadas após a utilização do mesmo, sendo que somente é possível conseguir eficiência e eficácia a partir de uma gestão focada em resultado.

Conforme Buvinich (1999, p. 21), o monitoramento é um processo “contínuo e sistemático de supervisão e revisão do gerenciamento com o objetivo de garantir a eficiência e eficácia no gerenciamento”.

Na empresa em análise, a mesma não apresenta um monitoramento de sua equipe de vendas, sendo realizadas apenas reuniões periodicamente onde são passados os resultados obtidos no decorrer de um determinado período. Se tratando da qualidade no atendimento e na distribuição de seus serviços e produtos, não é apresentado um acompanhamento por sua parte.

3.29 Conhecimento/estudo da legislação

A organização deve apresentar conhecimento sobre as leis trabalhistas, e as leis que regem suas atividades principais, para assim não cometer nenhum ato infracional ou criminosos passíveis de punições denegrindo assim a sua imagem.

Contudo é importante criar uma advocacia preventiva dentro das organizações, para assim evitar futuros prejuízos com a elaboração de contratos mal formulados, pois esse tipo de estrutura pode ser uma eficiente forma de evitar que a empresa sofra possíveis danos em razão de decisões equivocadas.

Para as empresas do âmbito comercial, os conhecimentos sobre seus direitos e de terceiros se tornam ainda mais importantes, pois terá que atentar-se entre outros assuntos, aos principais prazos de acordo com a Lei nº 8078/90 do Código de Defesa do Consumidor.

Os produtos e serviços colocados no mercado de consumo não acarretarão riscos à saúde ou segurança dos consumidores, exceto os considerados normais e previsíveis em decorrência de sua natureza e fruição, obrigando-se os fornecedores, em qualquer hipótese, a dar as informações necessárias e adequadas a seu respeito. (Lei Nº 8078/90, Art. 8°, Capítulo IV, Seção I).

De acordo com a organização investigada, a mesma apresenta conhecimento sobre a legislação que regulamenta sua atividade, no caso a Legislação do Seguro, Código de Ética do corretor, entre as demais leis.

Os seus colaboradores apresentam pouco conhecimento referente ao Código de defesa do consumidor, apresentando mais referente às leis trabalhistas.

3.30 Política de venda

Antes de formar preço e definir suas políticas de vendas uma empresa deve ter o conhecimento dos elementos de formação do preço de venda dos produtos e serviços, são estes custos, despesas, mão de obra e etc. A política de vendas é a forma adotada pela organização, após analisados todos os seus custos e despesas, determinando as forma de competitividade junto ao mercado.

De acordo com Matz, Frank e Cury (1974, p. 68):

Colocam a contabilidade de custos como parte integrante do processo administrativo e que influencia diretamente a competitividade das empresas, provendo registros dos custos dos produtos e dados para estudos de custos especiais para os diversos usuários das informações contábeis. Estas informações envolvem dados sobre alternativas de procedimento com relação aos produtos, operações e funções, assistindo dessa forma a administração em suas decisões com respeito às políticas de vendas, métodos de produção, procedimentos de compras, planos financeiros e estrutura de capital.

Conforme analisado na organização em questão, a mesma não trabalha com concessão de descontos, pois estes são determinados pela segurado, sendo assim não apresenta autonomia na concessão, sendo assim a equipe comercial não apresenta total autonomia nas negociações. Seus prazos de pagamento são determinados pela seguradora que estão ligados, conforme mencionado acima.

3.31 Política de pós-venda

Para satisfação de seus clientes uma organização deve definir cuidadosamente as necessidades dos seus clientes alvos ao projetar seu programa de serviços de suporte e assistência ao produto ou serviço realizado. Pois os clientes apresentam algumas preocupações específicas, sendo elas: a confiabilidade e a frequência de defeitos; a demora; custos extras de manutenção e reparos. A qualidade dos departamentos de atendimento ao cliente varia significativamente, pois as esses serviços apresentam departamentos que recebem as reclamações e os departamentos que recebem essas reclamações e tem que as resolver com rapidez.

Conforme Kotler (2006, p. 421) “mesmo empresas que tenham produtos como base devem fornecer serviços pós-venda ao cliente. Para fornecer o melhor suporte, o fabricante deve identificar os serviços mais valorizados pelos clientes e sua importância relativa”.

Se tratando da organização analisada, a mesma não costuma acompanhar a satisfação do cliente após a realização da operação comercial, deixando de acompanhar a qualidade do atendimento e do serviço, sendo a qualidade dos serviços analisados pela seguradora, o serviço realizado não apresenta condições de troca e devolução, por se tratar de um serviço intangível, também não apresentando um canal de comunicação para atender as reclamações, caso exista elas são ouvidas pelos responsáveis da organização, que por seguinte buscam tratá-las da melhor forma possível de formar a solucionar o que foi questionado.

3.32 Assistência técnica

Os serviços de assistências técnicos têm como função atender ao cliente no momento que este apresentar necessidade. A facilidade de reparos que nada mais é que a mensuração da facilidade de consertar um produto que funcione mal ou que deixe de funcionar, muitas das empresas apresenta técnicos que resolvem os problemas por telefone, fax ou e-mail, ou orientam o usuário a resolvê-lo, podendo este ser um diferencial dentre todas as demais organizações.

Para Kotler (2006, pg. 372):

Quando o produto não pode ser facilmente diferenciado. A chave para o sucesso competitivo pode estar na adição de serviços valorizados e na melhoria da qualidade com que são prestados. Em termos de serviços, os grandes diferenciais são facilidade de pedidos, entrega, treinamento do cliente, orientação ao cliente e manutenção e reparo.

De acordo com a organização avaliada, a mesma não apresenta uma rede terceirizada de prestadores de serviço para prestar assistência técnica, devido sua comercialização ser de serviços intangíveis.

3.33 Monitoramento das condições praticadas pelo mercado

O monitoramento do mercado, busca avaliar o que a concorrência está praticando, auxilia na fixação de preços, pois uma vez que os elementos referenciais do concorrente como os compostos de marketing, custos, qualidade, porte entre outros, são vistos como referenciais para essa analise, porém a mesma não deve ser realizada frequentemente, pois apresentar avaliações erradas que podem ser prejudicial à empresa.

De acordo com Vasconcelos (1992, p.58):

As empresas inovadoras buscam seu equilíbrio entre um a rotina eficaz e mudanças que garantam seu equilíbrio dinâmico. Essas empresas possuem uma unidade organizacional ou centro tecnológico. Essa “antena” identifica oportunidades e ameaças, determinantes para o futuro dos negócios da empresa. É um espaço que protege da pressão da rotina diária os projetos de mudanças. É um monitor no sistema de alertas, antecipando a turbulência provocada pelo ciclo emergente.

A forma de como a empresa analisada acompanha as ações do concorrente é realizado através de informativos do mercado, mídia e por experiências dos clientes no caso os corretores de seguro, não sendo realizada com frequência.

3.34 Estrutura dos serviços de crédito (capital próprio e de terceiros)

A estrutura de capital constitui-se, então, num importante sinalizador da situação econômica- financeira da empresa, dada que se compõe de capital próprio e de terceiros, com custos diferenciados e que dão o lastro para a atividade operacional da empresa geradora de resultado. Assim deve-se verificar qual a estrutura ótima de capital para a empresa e de que forma esta estrutura afeta o seu desempenho ao longo do tempo, uma vez que o sistema financeiro, principalmente o setor bancário, é um dos grandes fomentadores de recursos para o setor empresarial.

Dado o caráter de empréstimo, estes recursos de créditos devem retornar sob pena de falência ou crise do setor. Portanto, torna-se necessária a avaliação do risco de credito do tomador.

Toda decisão de alocação de recursos tem um componente relativo ao risco, seja ele do acionista, relacionado ao retorno dos recursos emprestados. A alocação eficiente por parte da empresa é que vai garantir os retornos. No entanto, o custo de capital, seja próprio (acionista) ou de terceiro (financeiro), que dá lastro aos investimentos, é um importante componente dos custos e, assim, dos resultados alcançados.

Empresa não utiliza de mecanismos de crédito para financiar suas vendas, suas vendas são feitas através de carnes ou debito em conta, que são as modalidades mais praticadas pelos clientes, sendo assim não faz analise para concessão de credito e também não trabalham com cheques pré-datados, estas modalidades não apresentam custos financeiros.

3.35 Disponibilização dos recursos necessários à execução da tarefa

A disponibilização de recursos garante aos seus colaboradores maior eficácia nos resultados obtidos para a organização, pois todos os resultados da empresa estão ligados a uma pré-disponibilização dos recursos. Toda empresa trabalha antecipando todos os recursos para um bom desempenho das partes e um ganho para o todo.

Há uma série de políticas possíveis para a disponibilização de recursos para aplicação de execução de tarefas, toda empresa deve disponibilizar recursos suficientes para que seus funcionários aperfeiçoem produtos e serviços da melhor maneira reduzindo custos e tempo de produção, com acompanhamento das tarefas e atividades para efetuar possíveis correções para melhor aproveitamento de seus recursos.

A empresa já especificou os recursos necessários para facilitar os processos na realização das atividades e também equipamentos e a informação que necessita para o bom desempenho destas atividades sendo assim o fluxo de serviços desenvolve um melhor desempenho diminuindo o tempo de espera do cliente.

3.36 Pesquisa de salários e benefícios

Pesquisa de salário é o estudo do comportamento salarial praticado em certo setor empresarial. A pesquisa salarial não difere das demais pesquisas e, portanto, deve conter as fases de coleta, tratamento estatístico e análise dos dados, para propiciar tomadas de decisão. Dessa forma, pela pesquisa salarial, podemos conhecer os salários praticados por outras empresas, bem como a reação do mercado à política salarial imposta pelo governo.

Segundo Pontes, (2002, p.235):

A pesquisa salarial fornece elementos importantes para a determinação de critérios da política salarial a ser praticada pela empresa. É através da pesquisa salarial que alcançamos o “equilíbrio externo”, uma vez que pelos dados obtidos é construída a faixa salarial da empresa. A pesquisa salarial também fornece dados para a ponderação de manual de avaliação de cargos pelo método de pontos quando da implantação do programa de administração de cargos e salários.

De acordo com a organização avaliada a mesma não faz uso de pesquisa de salário, mas procura pagar de acordo com outras empresas do mercado, pagando os salários de seus funcionários de acordo com a média do mercado de trabalho, de acordo com outras empresas que atuam na mesma área oferece benefícios aos seus funcionários.

3.37 Cumprimento da legislação trabalhista

A legislação trabalhista nada mais é do que o conjunto de princípios e normas que regulam as relações entre em pregados e empregadores e de ambos com o estado, para efeitos de proteção e tutela do trabalho, garantindo o bom desempenho entre as partes e garantindo direitos e deveres.

São direitos dos trabalhadores [...] Além de outros [...] IV-Salario mínimo fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender as suas necessidades vitais básicas e as de sua família como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim ;V- piso salarial proporcional a extensão e á complexidade do trabalho”. (Constituição Federal, Art.7º, Capítulo II)

A empresa conhece a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e procura trabalhar de acordo com as leis costuma acompanhar e garantir o cumprimento da legislação e seja este o motivo pelo qual a empresa nunca teve uma causa trabalhista, quando necessário a empresa contrata serviços de advocacia para acompanhamento.

3.38 Planos de cargos, carreiras e salários

Segundo Pontes (2011, p.329):

Um plano de cargos e salários não pode ser uma ferramenta única na gestão de recursos humanos. Outros fatores e instrumentos se agregam na gestão do patrimônio mais importante da organização, patrimônio humano, repensando, inclusive, uma nova mentalidade gerencial.

A eficiência de um sistema de avaliação de cargos e administração de salários repousa no desenvolvimento aprimorado da descrição e especificação de cargos. As descrições e especificações de cargos fornecem o alicerce firme para a avaliação dos cargos, da qual resultará a fixação de salários internamente coerentes.

O desenvolvimento profissional dos colaboradores é o escopo principal de um plano de carreiras. O desenvolvimento do colaborador nas carreiras é resultado da conjugação dos dois principais fatores- disposição do profissional para se qualificar e oportunidades

É a organização de uma progressão salarial em função da crescente valorização dos cargos resultante do processo de avaliação.

De acordo com a organização avaliada a mesma possui um plano de cargos e carreiras, os atrativos são o empenho dos seus funcionários em melhorar cada vez mais os processos faz com que a empresa ofereça melhores salários e funções com crescimento na empresa, estando compatíveis com o segmento no mercado, alguns critérios levam em consideração uma promoção de cargos, quando realmente o funcionário se compromete com a empresa e também havendo a necessidade de suprir a demanda.

3.39 Participação nos resultados

Profissionais da área passaram a repensar e a redefinir o papel da mão de obra na empresa não apenas como fator de trabalho, mas principalmente no que diz respeito ao aspecto motivacional. As pessoas querem participar mais da empresa e potencializar sua criatividade e, ainda, ser reconhecido por seu empenho. O trabalhador sempre foi visto na empresa como aquele que contribui com seu trabalho e que, em troca, recebe uma remuneração previamente acordado. Cada vez mais os empresários percebem que o fator humano é muito importante para o crescimento da empresa. Manter funcionários motivados é uma estratégia extremamente inteligente nos dias de hoje. Com a participação nos resultados, é possível promover maior comprometimento dos empregados com os objetivos da empresa.

Para Rosa (2000, p.20) “esse sentido, surge a participação dos empregados nos lucros e resultados das empresas (PRL), uma pratica que veio valorizar um conceito ainda pouco adotado nas relações trabalhistas e que pode trazer muitos benefícios”.

O comportamento dessa tendência pouco mundial mostra-nos a evolução gradativa das relações trabalhistas, em que a participação nos lucros e resultados surge como instrumento viável para a melhoria do fator motivacional e consequentemente, elemento importante para o aumento da produtividade.

De acordo com a empresa avaliada, eventualmente poderá dispor o pagamento de bonificações, dependendo dos resultados positivos obtidos que a empresa apresentar, pois esta é uma decisão estritamente da direção da empresa.

3.40 Estrutura organizacional

A estrutura de uma organização pode ser definida como o resultado de um processo através do qual a autoridade é distribuída, as atividades desde os níveis mais baixos ate a alta administração são especificados e um sistema de comunicação é delineado permitindo que as pessoas realizem as atividades e exerçam a autoridade, que lhes compete para o atingimento organizacional.

Segundo Eduardo Vasconcelos (2002, p 47) “Durante muito tempo, um conjunto de formas estruturais foram utilizadas pelos mais variados tipos de organizações. Estes tipos de estrutura ficaram conhecidos como estruturas tradicionais”.

De acordo com a organização avaliada, estrutura da empresa possibilita o desempenho das funções em qualquer área atendendo a necessidades e agilidades da empresa possibilitando um maior controle dos processos. Pois a empresa já tem bem definida as atividades sob a responsabilidade de cada função.

3.41 Perfil técnico e comportamental da função

O perfil técnico e comportamental é um diferencial competitivo para qualquer profissional que tenha meta ascendente. As competências técnicas e comportamentais tem sido foco no mercado e de fato tem sido um grande desafio para os profissionais. Pois existem um perfil de competência de cada cargo dentro das organizações, onde o profissional deve estar apto para exercer sua função.

Pode-se perceber o progresso das organizações em relação à contratação de colaboradores, as empresas com o passar do tempo estão compreendendo a necessidade de avaliar não só o perfil técnico das pessoas que é baseado em suas habilidades e seus conhecimentos, mas também nota-se a importância de conhecer o perfil comportamental, ou seja, as atitudes de cada indivíduo.

A empresa não faz mapeamento referente os perfis técnico e comportamental para cada função, pois é realizado através da experiência de trabalho. Os processos de seleção e ou avaliação de desempenho de colaboradores é realizado através do perfil dos candidatos.

3.42 Definição da filosofia do negócio

A filosofia de definição do negócio está, relacionado em definir quais produtos e serviços e quais mercados a organização pretende fornecer para o publico.

De acordo com Vasconcellos Filho (1985, p. 53), a filosofia representa "as crenças básicas que as pessoas da organização devem ter e pelas quais devem ser dirigidas".

A empresa analisada não segue nenhuma filosofia de trabalho com relação a seus clientes, colaboradores, fornecedores, concorrência e com a sociedade.

3.43 Monitoramento do clima

O Monitoramento do Clima Organizacional é uma das ferramentas de RH que acompanha sistematicamente o nível de satisfação das pessoas em relação à empresa. A pesquisa de clima é uma forma estruturada de colher as impressões das pessoas a respeito de vários aspectos da empresa. As informações são colhidas num mesmo momento, através de um formulário padrão que não permite a identificação daquele que o responde. O objetivo não é identificar opiniões individuais e sim observar satisfações e insatisfações mais significativas para o grupo. Por isso, a empresa conta com a equipe para responder ao questionário com a maior atenção e responsabilidade possível. Se o participante não souber responder a alguma pergunta, deve deixá-la em branco.

A seguir, Gasparetto (2008, p.55), relaciona algumas técnicas para avaliar o clima organizacional de uma empresa:

a) Pesquisa de opinião através de questionários;

b) Reuniões estruturadas de debates com os colaboradores;

c) Entrevista pessoal individualizada (estruturada e não estruturada);

d) Entrevista por ocasião do desligamento;

e) Observação pessoal;

f) Análise de documentos e relatórios

Por se tratar de uma Microempresa, a prática de acompanhamento do clima interno é realizado apenas eventualmente. A partir da avaliação dos resultados do monitoramento, o setor responsável busca solucionar o problema da melhor maneira possível. Os colaboradores não têm conhecimento dos resultados da realização desse monitoramento.

3.44 Recrutamento e seleção

O processo de recrutamento e seleção vem se aperfeiçoando a cada dia. O departamento de recrutamento e seleção deve estar atento para as novas exigências do mercado de trabalho. É necessário fazer uma pré-seleção, através de entrevistas, testes psicotécnicos ou dinâmicas de grupos. A seleção de candidatos deve estar dentro dos interesses da organização, para que não haja um conflito, entre ela e os profissionais contratados. Além de certificar-se se estão capacitados ou não para fazer parte do quadro de funcionários.

Neste contexto, “o recrutamento é um conjunto de atividades, desenhadas para atrair um conjunto de candidatos qualificados para uma organização”. (CHIAVENATO, 2002, p. 126)

O recrutamento e seleção de colaboradores são realizados através de empresa terceirizada, e também acontece através de indicações, podendo haver recrutamento interno. A definição do perfil dos candidatos se acontece através de escolaridade, experiência de mercado e perfil profissional.

Os critérios mais importantes na hora de decidir pela contratação ou não de um candidato vai depender muito de sua disponibilidade e interesse demonstrado da hora da entrevista, realizada pela gerente da empresa. A organização não possui banco de currículos.

3.45 Acompanhamento e orientação do desempenho profissional

As organizações estão constantemente preocupadas com o desempenho de seus funcionários. Com os novos tempos de mudanças, transformação de instabilidade, o padrão burocratizado deu lugar à inovação e a necessidade de agregar mais valor para a empresa, para as pessoas que nela trabalham e para seus clientes. O desempenho das pessoas em seus respectivos cargos é extremamente contingencial e o acompanhamento a orientação e a própria avaliação proporcionam um julgamento sistemático para fundamentar tais observações.

“O desempenho humano precisa ser excelente em todos os momentos para que a organização tenha competitividade para atuar e sair-se bem no mundo globalizado de hoje”. (CHIAVENATO, 2004 p.222)

O acompanhamento do desenvolvimento profissional dos colaboradores é avaliado de acordo com o dia a dia de trabalho, verifica se o trabalho esta sendo executado de acordo com a função do colaborador.

A empresa não possui nenhum sistema e nem testes de avaliação de desempenho. Mas as avaliações de como os colaboradores estão desempenhando suas tarefas e a maneira de como estão as executando é realizada pelo diretor e gerente da empresa que são capacitados para realização do mesmo

A partir dos resultados dessa avaliação o colaborador não é envolvido na decisão, mas ele fica ciente dos resultados de seu desempenho. A orientação referente o desenvolvimento dos colaboradores da empresa é realizada pela gerente.

3.46 Tecnologia e processos produtivos

A tecnologia é o sistema base que permite o desenvolvimento de processos produtivos mais eficientes, que consomem menos energia e geram menos rejeitos industriais, que se traduz em novos procedimentos, novas máquinas, melhor automação e controle dos processos produtivos. A tecnologia também permite mais produtividade, por meio da elimina